Como recuperar um casamento que está à beira do divórcio

Assim como uma cidade devastada por um terremoto pode ser reconstruída, o casamento também pode ser recuperado.

Taís Bonilha da Silva

Sep 29, 2013   |   3,088 views   |   264 shares
  • Quando um casamento encontra-se à beira do divórcio, a situação é muito alarmante, pois significa que ambos os cônjuges provavelmente estão magoados e feridos. O amor (se ainda existir) está encoberto por decepções, frustrações e desesperança; e a convivência conjugal está desgastada.

    Mas se você se encontra nessa situação e está lendo este artigo é porque ainda há, embora perdida na imensidão da dor de ver seu casamento por um fio, uma fagulha, uma centelha de esperança de que as coisas possam ser recuperadas.

    Um casamento à beira do divórcio é como uma cidade devastada por um terremoto de alta escala, em que só restam os destroços. Mas assim como as cidades que sofrem tamanha catástrofe podem ser reconstruídas, o casamento destruído também pode ser recuperado.

    Para se reconstruir uma cidade, haverá a necessidade de muito trabalho, empenho, dedicação total, criatividade para superar os obstáculos e paciência com os resultados. Na reconstituição de um casamento, as necessidades são as mesmas. Vejamos o que fazer para reconstruir um casamento:

    Muito trabalho

    Quando você se casou, certamente acreditava que era por amor, portanto o amor é a matéria-prima de um casamento feliz. Você precisará trabalhar muito essa matéria-prima. Resgatar o amor não vai ser algo que acontecerá sem esforço, somente a convivência não reaviva o amor. Ele precisa ser nutrido com demonstrações de carinho, precisa ser regado com a admiração das qualidades do outro, ser podado retirando-se as folhas secas, ou seja, os ressentimentos e fixação nos defeitos. No início, tudo isso parecerá forçado e será mesmo. Mas com o tempo, vocês perceberão que essas coisas serão feitas de maneira mais espontânea até voltarem a ser natural e habitual.

    Empenho

    Não será uma ou duas boas ações para com seu cônjuge que irão recuperar seu casamento, você precisará empenhar-se muito nesse objetivo. Deverá levantar a cada dia e ter em mente o que fará para salvar seu casamento naquele dia, quais serão seus comportamentos que ajudarão nesse fim, e quais as atitudes que você deverá evitar, como por exemplo, as críticas, os pensamentos destrutivos em relação aos defeitos e atitudes do outro. Por muito tempo você deverá agir assim: perguntar a si próprio o que fará hoje para salvar seu casamento e seguir fielmente, sem se deixar abater quando encontrar resistência e barreiras.

    Dedicação total

    O dicionário define por dedicação o afeto extremo e a devoção. Ofertar afeto extremo significa superar todo o orgulho, o egoísmo e a apatia. Quando estamos magoados, é muito difícil enxergar o outro como alguém a quem posso oferecer afeto. Nesse caso, o trabalho maior deverá, primeiramente, ser realizado entre as paredes do seu coração. Livrar-se dos ressentimentos e mágoas significa purificar a alma para ser preenchida com amor, caso contrário, a amargura tomará todo o espaço. Aqui, entra o poder sublime do perdão.

    Criatividade para superar os obstáculos

    Continuar fazendo as mesmas coisas não produzirá resultados diferentes. Se suas ações também contribuíram para que o seu casamento estivesse à beira do divórcio é sinal que você deve fazer algo diferente para salvá-lo. Você precisará inicialmente recapitular suas ações de forma crítica, veja bem, você deve ser crítico em relação às suas ações e não em relação às ações do outro, como geralmente acontece. Reveja tudo de errado que fez, faça uma lista mesmo. E depois, para cada item, você estabelece uma meta de ação diferente que produza alguma mudança.

    Paciência com os resultados

    Grandes e duradouras mudanças vão requerer tempo. Para salvar um casamento, que por anos foi negligenciado, haverá a necessidade do mesmo tanto de tempo ou mais para ser reconstruído. É injusto de nossa parte pensar que, após anos de maus-tratos para com nosso relacionamento, alguns meses de esforço dirigido serão suficientes. Então, se você realmente quer salvar seu casamento, prepare-se, pois isso levará tempo, e você tem de estar disposto a investir esse tempo.

    O casamento pode ser uma fonte inesgotável de felicidade, paz, segurança e conforto. Ao longo de nossa vida, perceberemos que ter alguém ao nosso lado para dividir as tristezas e multiplicar as alegrias será o nosso maior patrimônio. Para tanto, vale a pena dedicar-se ao processo de reconstrução dos laços matrimoniais, esse processo não só salvará seu casamento como também proporcionará um extraordinário crescimento enquanto pessoa.

Taís Bonilha da Silva, estudante de Psicologia, atua na área da Saúde Mental. Participa do Programa de Monitoria na Universidade na disciplina de Análise do Comportamento. Esposa e mãe de 2 filhos.

Tell us your opinion