Recém-casados: Entendendo as 4 fases do casamento

É importante ter uma perspectiva realista do casamento após a lua de mel, para ter a decisão tomada desde sempre: a de preservar o amor que os uniu.

Beth Proença Bonilha

Oct 15, 2013   |   1,237 views   |   100 shares
  • Sinto-me muito a vontade para escrever sobre este tema, pois eu e meu esposo já vencemos a barreira dos 30 anos de casados. Vi meus avós vencerem a de 50 anos juntos, por isso sei que o casamento para toda a vida, como repetimos um ao outro no altar, é possível.

    Só não posso garantir que todo esse tempo seja também uma eterna lua de mel.

    Um conselho aos recém-casados por Thomas S. Monson, executivo e escritor norte-americano: “Escolha seu amor e ame sua escolha”. Esse conselho é o ponto de equilíbrio que o casamento precisará para se manter, mesmo que venham adversidades e para validar cada momento juntos.

    Fases do casamento

    1. Fase do encantamento

    • É o período logo após a lua de mel que se estende por pelo menos um ano, em alguns casos menos em outros mais. Mas o fato é que nesse período o casal se dedica exclusivamente um ao outro, com todo carinho e atenção. É também o período em que a paixão do namoro permanece viva, o casal se completa ao ponto de quase não ver a realidade. O casal vive o sonho realizado, o romântico "Enfim sós!".

    2. Fase da realidade -

    Após o encantamento, pode-se dizer que chega o período do desencantamento. É o momento em que o creme dental deixado sem tampa começa a incomodar, fios de cabelo dentro da pia parecem ser a pura expressão da falta de higiene, a toalha molhada sobre a cama então, é a gota d’água. É a fase da confrontação das expectativas do namoro com a realidade da vida a dois. Para vencer essa fase é preciso lembrar-se diariamente do conselho de Thomas Monson: “Escolha seu amor e ame sua escolha”. É o momento de ressignificar o relacionamento, ou seja, atribuir novo significado a partir de novas maneiras de ver e conduzir o casamento.

    3. Fase do berço

    • Nesta fase, o comportamento mais saudável é quando o casal, ao ganhar o primeiro filho, a mãe passa a se dedicar às necessidades do filho e sua atenção está focada em cuidar, educar e fazer com a criança esteja bem. Para o pai não é diferente, ele espera exatamente essa atitude de sua esposa e assume o papel de provedor e protetor da família. Deixa a figura do príncipe e passa a ser o rei da casa, e não vê mais sua esposa como a princesa e sim como a rainha do lar. Quando essa fase não é saudável, os sentimentos conflitam entre a responsabilidade do rei e rainha e o desejo de continuar a ser o Sr. e Sra. Encantado.

    4. Fase do despertar

    • Esta fase é o momento em que o casal de repente percebe que a família está formada, ou seja, se dão conta de que são capazes de criar filhos, de manter as necessidades da família e já não sofrem com a imagem romântica que ficou registrada nas fotos e recordações do casamento. Pode-se dizer também que é a fase de redefinições em que o relacionamento passa por um momento de reestrutura. É uma grande oportunidade do casal se libertar dos ressentimentos e frustrações que possam ter se acumulado ao longo dos anos. O despertar deve ser para dar lugar à reafirmação do amor, à entrada da ternura e à amizade fortalecida pela cumplicidade. É olhar ao redor e ver que tudo valeu a pena e se fosse preciso estaria disposto a fazer tudo de novo por sentir-se pleno e realizado.

    É claro que as fases não são rígidas, com tempo e prazo definidos por uma sequência predeterminada e nem necessariamente seguindo a sequência apresentada.

    Entretanto são momentos que todo casamento atravessa. Gosto de imaginar como estações do ano, primavera, verão, outono e inverno e o retorno à alegria e cores da primavera.

    Alguns casais percebem a passagem de uma fase para outra, outros não, e aí é que está o perigo do relacionamento não suportar a transição e se deteriorar.

    Por isso a importância de ter uma perspectiva realista do casamento após a lua de mel, para ter a decisão tomada desde sempre: a de preservar o amor que os uniu.

Beth Bonilha é graduada em Administração com MBA em Empreendedorismo. Atualmente trabalha como Analista do Sebrae SP no programa de Educação Empreendedora. Serve como voluntária nos programas: CASP Negócio Próprio e é Presidente da Sociedade de Socorro da Ala Progresso Sorocaba. É casada, mãe de 6 filhos e 2 netos. Como hobby, adora artesanato com linhas principalmente crochê e bordados, além de ler e ouvir boa música.