10 dicas para começar a livrar-se das velhas dívidas e evitar novas

Ano novo, dívida nova? Nem pensar! Com organização e muita perseverança as dívidas velhas podem ficar no passado.

4,826 views   |   46 shares
  • Começa o novo ano e a realidade mostra com dureza que o dinheiro foi totalmente gasto e novas dívidas foram realizadas para que as festas, os presentes e as férias fossem perfeitos. Infelizmente esta é a realidade de muitos.

  • Como início de ano sempre pede renovação, que tal livrar-se das velhas dívidas e não fazer novas? Alterando estigmas que acompanham a vida há algum tempo e inovando em atitudes coerentes com a realidade financeira pessoal isso é perfeitamente possível.

  • 1. Analise a situação

  • Hora de sentar e colocar no papel todas as dívidas. Relacionar todos os cartões de crédito, limite do especial das contas bancárias, dinheiro que o cunhado emprestou, crediários da casa, carro, educação entre outros, enfim, tudo o que precisa ser pago durante o restante dos dias do ano. No topo da lista devem ficar as dívidas com juros mais altos como os cartões de crédito.

  • Leia: Seja um rei novamente: Como se recuperar da falência

  • 2. Corte gastos desnecessários

  • Passar a viver por um período apenas com o imprescindível pode ser mais simples do que parece. Apesar do consumo ser sempre incentivado, resistir a compras desnecessárias, abaixar momentaneamente o padrão de consumo familiar será necessário, em prol da saúde financeira.

  • 3. Altere a forma de pagamento

  • Cartões de crédito devem ser destruídos ou guardados em local seguro para não serem mais utilizados, ao menos até as dívidas serem sanadas. No começo será difícil devido a rotatividade já em movimento, e um esforço maior deve existir, pois as compras passarão a ser realizadas apenas no dinheiro ou débito.

  • 4. Mantenha registros

  • Anote tudo o que gastar. Agindo desta forma será mais fácil saber onde a economia pode ser feita, qual gasto é supérfluo e pode ser evitado a fim de utilizar o dinheiro para o pagamento das dívidas. Este hábito deve persistir mesmo após quitar os débitos, a fim de não entrar neste barco furado novamente.

  • 5. Utilize investimentos

  • Caso exista algum dinheiro investido ou separado em poupança é sábio utilizá-lo para o pagamento das dívidas. O juro rendido no investimento é muito menor que o cobrado pelos crediários. E depois da reestruturação financeira, será possível guardar novamente a quantia utilizada e até mais.

  • Advertisement
  • 6. Utilize patrimônio

  • Quando o montante é assustador, desfazer-se de algum bem pode ajustar a situação. Vender um carro, por exemplo, pode resolver o problema de forma mais rápida. Outros bens como coleções ou aparelhos eletrônicos não utilizados também podem ajudar.

  • 7. Troque dívidas

  • Um empréstimo bancário exige um retorno bem menor que o juro do limite do especial ou cartão de crédito. Verificar na ponta do lápis se vale a pena se comprometer em um novo empréstimo para quitar aquela dívida anterior é uma ótima saída. Só não vale fazer o empréstimo e continuar usando limites e cartões, acumulando mais e mais dívidas.

  • 8. Encontre novas formas de receita

  • Buscar oportunidades de ganhos extras sem comprometer a saúde pessoal e familiar neste momento crítico é importante. Há muitas opções e as dívidas podem findar mais rapidamente.

  • Leia: 40 formas de ganhar dinheiro extra

  • 9. Conte com o apoio familiar

  • De nada adianta um membro da família estar comprometido e o restante dos familiares continuarem com gastos desnecessários. Reúna todos os envolvidos, inclusive os filhos pequenos, explique a meta familiar de se livrar das dívidas e que é necessário o apoio de todos. Alguns itens terão que esperar um pouco, passeios com gastos serão convertidos em passeios simples, mas divertidos, e assim todos se sentirão responsáveis e colaborativos.

  • Leia: 8 atividades grátis para crianças

  • 10. Seja perseverante

  • Não será nem um pouco fácil. Na verdade, pode parecer que é insustentável. A paciência precisa ser constante assim como a fé de que o período de aperto passará. E no tempo determinado, as dívidas terão sido finalizadas e tudo voltará ao normal, menos a realização de novas dívidas. Você não vai querer passar por tudo isso novamente, não é?

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.

10 dicas para começar a livrar-se das velhas dívidas e evitar novas

Ano novo, dívida nova? Nem pensar! Com organização e muita perseverança as dívidas velhas podem ficar no passado.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr