TPM: Verdade ou mito?

Muito controverso, o assunto divide a opinião médica e estigmatiza as mulheres como incontroláveis durante o período. Mas, será que existe mesmo essa tal TPM?

1,704 views   |   15 shares
  • A questão reprodutiva na mulher com sua singularidade e características próprias sempre foi objeto de curiosidade, observação, algumas vezes até de culto, como o do sagrado feminino, que em épocas remotas cultuava a Deusa Mãe e mais tarde se transferiu ao culto de Maria, mãe de Jesus.

  • O desconhecimento inicial deu origens a teorias que hoje nos parecem tão esdrúxulas que são difíceis de acreditar, como por exemplo, a teoria do útero errante, que segundo Hipócrates (‎460 a 377 a.C.) viajava pelo corpo feminino causando depressão e loucura. Mas, foi somente em 1930 que essa fase que causa, como dizem, "loucura" foi definida como Tensão Pré-Menstrual e não tem a ver com úteros passeadores.

  • Há muita influência cultural em torno da TPM, inclusive no nome, que em alguns países é SPM (Síndrome Pré-menstrual), por apresentar uma série de sintomas diferentes tais como, cólicas, ansiedade, tristeza, irritabilidade, alterações de paladar, dores de cabeça, etc. Acredita-se que a questão cultural interfira também nos sintomas. Em países como a Índia e a China, onde não há a crença de que o período pré-menstrual interfira no humor, há muito menos casos de crises de TPM relatadas.

  • Leia: 10 coisas que você não sabia sobre sua menstruação

  • Afinal, existe ou não a TPM?

  • Duas pesquisas (2004 e 2006) feitas por uma entidade canadense que estuda as variações de humor e suas causas, a Mood in Daily Life (MiDL), sob supervisão médica, analisou 100 mulheres saudáveis para saber em que grau as mudanças hormonais afetam seu humor. Elas deveriam registrar seus humores durante o dia por um período de 6 meses. As mulheres não sabiam porque estavam fazendo isso. Já outro grupo também de 100 mulheres, sabia que o motivo era investigar as oscilações hormonais e a ligação entre essas e a TPM e deveriam relatar seus humores da mesma forma.

  • A conclusão é bastante interessante:

  • O grupo que não sabia o propósito da pesquisa, não apresentou grandes oscilações de humores nem de saúde durante o período. Já o grupo que sabia os motivos da pesquisa apresentou sintomas de TPM e uma variação média em relação aos hormônios. Segundo os pesquisadores, quando as crenças e atitudes para com a menstruação são amplamente negativas, as expectativas das mulheres sobre o que acontece a si mesmas durante a menstruação podem ser negativas também.

  • Advertisement
  • Leia: TPM do tipo grave: Sintomas e tratamento

  • Há controvérsia

  • Outros profissionais de saúde não concordam com o resultado da pesquisa e tampouco acreditam que seja apenas resultados somatizados de expectativas ruins com relação ao período menstrual.

  • O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais ou DSM, que profissionais de saúde mental usam como guia de referência, usa o termo Transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM) para referir-se à TPM. Disforia é um sentimento de agitação ou mal-estar e para receber um diagnóstico, uma mulher deve experimentar pelo menos 5 dos 11 possíveis sintomas (irritabilidade, ansiedade, depressão, alterações de sono/apetite ou alterações acentuadas de humor) na semana anterior ao início da menstruação e devem melhorar após o período e desaparecer até uma semana após o fim da menstruação.

  • A ginecologista e fundadora do site women to women, Marcelle Pick, diz que com a prática médica que tem por já ter trabalhado com milhares e milhares de mulheres: "eu posso dizer com certeza que, apesar da falta de um diagnóstico de saúde mental clara aprovada, a TPM é real e é debilitante para muitas mulheres".

  • Um estudo em Helsinki, Finlândia relacionou TPM a uma menor qualidade de vida pós-menopausa. Os pesquisadores acompanharam 120 mulheres na pós-menopausa perguntando sobre suas experiências com a TPM e os sintomas que surgiram após a menopausa. Cerca de 90% das mulheres relataram ter tido TPM, com cerca de metade dessas mulheres dizendo que interferiram com a sua casa, trabalho ou vida social e cerca de 40% classificaram sua TPM entre moderada a grave.

  • Leia: Dor na região do útero: 5 sinais de que algo não vai bem

  • Mito ou verdade?

  • Pode ser mito para alguns pesquisadores, mas quem sofre sabe que os sintomas são bem reais e pode até ser verdade que a expectativa de sofrimento durante o período menstrual cause ansiedade, tristeza e sofrimento.

  • Independente de ser mito ou não, fato é que existem tratamentos que ajudam a quem sofre com esse problema ter uma melhor qualidade de vida. Busque seu ginecologista e também acompanhamento psicológico caso você, leitora, ou alguém que você conhece sofra com esse problema.

  • Advertisement

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.

Website: http://tedandoumaideia.blogspot.com.br/

TPM: Verdade ou mito?

Muito controverso, o assunto divide a opinião médica e estigmatiza as mulheres como incontroláveis durante o período. Mas, será que existe mesmo essa tal TPM?
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr