Meu bebê não quer comer. O que eu faço?

Se conhece algum bebê com dificuldade alimentar, leia estas dicas. Para os bebês iniciarem esta nova fase de descoberta do sabor.

891 views   |   9 shares
  • A criança precisa aprender a comer. Muitas vezes o bebê pode não aceitar determinado alimento, o que não significa que não gostou. Como está em uma fase de aprendizagem, está familiarizando o seu paladar a novos alimentos. A persistência é a melhor amiga dos pais nessa fase da criança.

  • Criar uma rotina para a hora da refeição

  • Tudo é rotina. Se a família não tem uma rotina familiar a criança entra no mesmo ritmo, por isso é importante desde cedo incentivar as refeições à mesa com todos juntos, se possível, no mesmo horário, sem distração. Procure estimular a criança a comer de uma maneira natural, troque os pratos para a criança não ter o problema de só querer comer em um determinado prato e numa eventualidade, se não tiver aquele prato, ela não consiga comer normalmente.

  • Variedades de alimentos

  • Procure uma alimentação equilibrada com água, suco natural, frutas, verduras, proteínas e carboidratos. Se observar algum alimento de que ela gostou mais, coloque com outros alimentos para aos poucos ir conhecendo novos alimentos e novos sabores. Tenha paciência, se a rotina da mãe é intensa crie um cardápio simples. No início pode parecer trabalhoso, mas o retorno será valioso, com uma criança saudável e feliz.

  • O segredo da comida de criança é ter sabor, isso não é desculpa para utilizar temperos prontos. Nada de temperos industrializados.

  • Veja essa dica de cardápio simples para o início de uma rotina alimentar nas crianças que estão conhecendo os alimentos.

  • Segunda-Feira

  • Alimentação da Manhã: Leite

  • Almoço: Feijão amassado e beterraba

  • Lanche da tarde: Banana

  • Jantar: Feijão amassado e beterraba

  • Alimentação Noturna: Leite

  • Terça-Feira

  • Alimentação da Manhã: Leite

  • Almoço: Feijão e purê de batata

  • Lanche da tarde: Maçã

  • Jantar: Feijão e purê de batata

  • Alimentação Noturna: Leite

  • Quarta-Feira

  • Alimentação da Manhã: Leite

  • Almoço: Lentilha e arroz

  • Lanche da tarde: Mamão

  • Jantar: Lentilha e arroz

  • Alimentação Noturna: Leite

  • Quinta-Feira

  • Alimentação da Manhã: Leite

  • Almoço: Macarrão e lentilha

  • Lanche da tarde: Melão

  • Jantar: Macarrão e lentilha

  • Alimentação Noturna: Leite

  • Sexta-Feira

  • Alimentação da Manhã: Leite

  • Almoço: Arroz, feijão e frango

  • Lanche da tarde: Manga

  • Jantar: Arroz, feijão e frango

  • Alimentação Noturna: Leite

  • Sábado

  • Alimentação da Manhã: Leite

  • Advertisement
  • Almoço: Carne, batata, feijão e tomate

  • Lanche da tarde: Laranja

  • Jantar: Carne, batata, feijão e tomate

  • Alimentação Noturna: Leite

  • Domingo

  • Alimentação da Manhã: Leite

  • Almoço: Ervilha, batata, arroz, cenoura e peixe

  • Lanche da tarde: Mamão e banana

  • Jantar: Ervilha, batata, arroz, cenoura e peixe

  • Alimentação Noturna: Leite

  • O que não pode faltar

    • Carboidrato responsável pela energia: batata, arroz, batata-doce, mandioca.

    • Legumes responsáveis pela manutenção de vitaminas e minerais: cenoura, beterraba, chuchu, brócolis.

    • Verduras responsáveis pela manutenção de vitaminas e minerais: espinafre, couve, alface.

    • Proteínas de origem animal responsáveis pela construção do organismo: carne bovina, aves, peixe e ovo.

    • Proteínas de origem vegetal, também responsáveis pala construção do organismo: feijão, ervilha, lentilha e vagem.

  • Evite excesso de sal, pimenta e alimentos gordurosos como bacon, banha, linguicinha e outros.

  • Perseverar

  • Se no início seu filho não aprovou alguns alimentos, não desista, é natural e novo para ele. Continue oferecendo, com o tempo você vai observar que num dia a criança não come, no outro já acha o alimento mais saboroso. Uma dica é oferecer quinze vezes o mesmo alimento, não quinze dias seguidos. Ela vai associando a aparência do alimento com o sabor e isso só se continuar insistindo. Estipule isso como uma meta e persevere quarenta e cinco dias experimentando novos sabores, depois eles vão comer de tudo.

  • Cada criança é única, cabe aos pais observar seus filhos e avaliar quais dicas se encaixam melhor a cada um deles. Existem crianças que não gostam de papinha, algumas mastigam, mas outras têm dificuldade. Ser pais é assim mesmo, é estar em constante aprendizado.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Sempre atenta a buscar o que tiver de melhor para o enriquecimento pessoal e familiar, ama viajar e trocar informações por isso está sempre estudando.

Meu bebê não quer comer. O que eu faço?

Se conhece algum bebê com dificuldade alimentar, leia estas dicas. Para os bebês iniciarem esta nova fase de descoberta do sabor.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr