Piscina em casa? Saiba como prevenir acidentes

Veja aqui dicas simples e muito importantes para que crianças e piscina sejam sempre companheiras.

631 views   |   3 shares
  • Falar de piscina com o frio que anda fazendo no sudeste e no sul do país parece até maldade, né? Mas agora é a hora certa para começarmos a pensar em fazer os devidos ajustes em nossa piscina e em seus arredores para que, quando chegar o tempo de sol e calor, nossos filhos possam brincar sem correr riscos. E nada é mais gostoso que vê-los se divertindo na água ou correndo pelo jardim, enquanto podemos relaxar ao sol, seguros de que estão fora de perigo.

  • Você sabia que, segundo dados da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), as piscinas são responsáveis por 53% dos óbitos por afogamento de crianças entre um e nove anos de idade? Esse índice é alarmante, mas há cuidados que podemos ter para evitar muitas dessas mortes. Veja quais são:

    1. Manter-se sempre atento à criança enquanto ela estiver dentro da água, mesmo que esteja usando boias ou colete salva-vidas;

    2. Não consumir bebidas alcoólicas durante o tempo em que as crianças estiverem na piscina, pois a atenção e capacidade de reação ficam reduzidas - e basta um minuto para tudo ir por água abaixo;

    3. Em caso de princípio de afogamento, retirar a criança imediatamente da água, manter a calma e saber como agir;

    4. A piscina deve possuir algum mecanismo de proteção, que evite que a criança que estiver próxima a ela não caia na água - existem cercas e redes específicas para este fim no mercado brasileiro;

    5. Utilizar ralos antissucção e interruptores de bomba da piscina, pois drenos e bombas sem o dimensionamento adequado podem causar acidentes sérios, como aprisionamento de cabelos ou membros do corpo, levando à morte por afogamento;

    6. Ensinar a criança a nadar desde a mais tenra idade é de suma importância.

  • Mesmo com todo cuidado e atenção, acidentes acontecem. Portanto, procure se informar sobre primeiros-socorros e mantenha-se sempre em alerta. Outro fator que ajuda a salvar vidas é conversar com seu filho sobre os perigos das piscinas. Lógico que não há necessidade de assustá-lo, afinal brincar na piscina é algo divertido. Mas fazê-lo compreender quais os limites que ele não deve ultrapassar vai ajudá-lo não só a fazer o que é correto e seguro, mas também a se sentir mais confiante consigo mesmo. E boa piscina para todos!

  • Advertisement

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe o resultado com seus amigos...

Fernanda Trida é jornalista, médica veterinária, dona de casa, esposa, mãe de Marcela, com três anos, e de João, com um ano de idade.

Piscina em casa? Saiba como prevenir acidentes

Veja aqui dicas simples e muito importantes para que crianças e piscina sejam sempre companheiras.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr