Médicos pedem para que ele pare de “torturar” sua filha declarada como morta, mas ele continua, e o que acontece 30 minutos depois é incrível

Este pai continuou “torturando” sua filha já sem vida por meia hora apesar do conselho dos médicos…Ela tinha apenas 3 anos de idade, mas o que ele fez mudou tudo.

827,107 views   |   4,252 shares
  • ***Nota do editor: De acordo com a versão original da história, os médicos disseram ao pai para parar de torturar sua filha que já estava morta (referindo-se ao fato de que ele continuou insistindo em ressuscitar o corpo, supostamente sem vida, de sua filha).

  • Já faz 4 anos desde que este episódio memorável e incrível aconteceu na Rússia, quando uma família desfrutava das celebrações de fim de ano em sua casa. Conforme relatado pela Up Social, Ruslan e Anastasia Odomec, os pais da menina, aquele 31 de dezembro é um dia que jamais irão esquecer.

  • O casal tinha dois filhos, Rodomir, 5, e Alesya, 3. Enquanto os adultos celebravam em uma área da casa, eles conseguiam escutar seus filhos brincando na sala ao lado, até que o silêncio mais assustador tomou conta da noite.

  • A ausência das risadas de Alesya alertou os pais de que algo podia estar errado.

  • Eles procuraram a menina pela casa toda e a encontraram no fundo da piscina que a família tinha na residência. Sem saber como agir diante dessa situação, o pai a tirou da água e "com base no que ele viu nos filmes" começou as compressões em seu peito e fazer respiração boca a boca.

  • Nesse momento sua mãe chegou, e ao ver o que estava acontecendo, ao ver sua filha sem vida, ela perdeu a consciência e desmaiou.

  • Por sorte os avós estavam na casa e chamaram a ambulância.

  • Após meia hora tentando ressuscitá-la, os médicos começaram a preencher os papéis declarando-a como morta. Seu pai não podia dar-se por vencido e aproximou-se do corpo da filha sem vida, e começou novamente a pressionar seu peito e fazer respiração boca a boca, enquanto os médicos e técnicos estavam tentando tirá-lo dizendo para não continuar a "torturá-la".

  • Mas o milagre veio.

  • Advertisement
  • Um batimento cardíaco fraco começou a ser ouvido e seu coração começou a funcionar. Ela foi levada para o hospital, onde permaneceu em coma e as previsões não eram as melhores. Alesya tinha ficado sem receber oxigênio por 45 minutos. Era esperado que, se ela acordasse, os danos cerebrais seriam terríveis.

  • Ela acordou depois de dois dias, e os medos foram confirmados; ela não podia ver, mover-se, nem falar.

  • Mas o segundo milagre veio.

  • Alesya, que sem dúvida não entende a palavra impossível, como seu pai, colocou toda a sua força e se recuperou completamente.

  • Em poucas semanas ela conseguia ver e, em seguida, falar, e então voltou a ser a menina que sempre foi.

  • Às vezes render-se é a opção mais fácil, mesmo que seja a mais dolorosa.

  • Enquanto todos os outros tinham se rendido, foi a determinação de seu pai e também um milagre que não permitiram que Alesya deixasse este mundo. Esta história pode ser aplicada em muitos aspectos de nossa vida.

  • Não devemos parar de lutar, mesmo quando para o resto do mundo pareça que estamos nos torturando.

  • Traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original Los médicos piden que deje de 'torturar' a su hija declarada muerta, pero él continua y lo que sucede 30 min más tarde es increíble.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe com seus amigos!

Mariel Reimann é a Diretora de Conteúdo da KSL Latino. Ela estudou direito na Universidade Nacional de Cordoba, e atualmente mora em Salt Lake City, Utah.

Médicos pedem para que ele pare de “torturar” sua filha declarada como morta, mas ele continua, e o que acontece 30 minutos depois é incrível

Este pai continuou “torturando” sua filha já sem vida por meia hora apesar do conselho dos médicos…Ela tinha apenas 3 anos de idade, mas o que ele fez mudou tudo.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr