Dores na menstruação: 3 sinais de que algo está errado

Cerca de 33 milhões de mulheres no Brasil relatam cólicas fortes durante o período menstrual que interferem em suas rotinas. Cólicas assim não são normais e devem ser investigadas.

9,859 views   |   42 shares
  • Cólica menstrual é uma companheira de 90% das mulheres no mundo. É um processo natural que ocorre devido às contrações uterinas no período. Estas contrações são para eliminar o endométrio formado durante o ciclo ovulatório. Quanto maior o fluxo menstrual, mais esforço o útero terá que fazer para eliminar essa camada de sangue preparada todos os meses para aninhar o embrião, então, mais intensa será a cólica.

  • Cerca de 33 milhões de mulheres no Brasil relatam cólicas fortes durante o período menstrual que interferem em suas rotinas. Cólicas assim não são normais e devem ser investigadas.

  • Muitos são os problemas que podem acometer o aparelho reprodutor e provocar dores, por isso toda mulher deve ficar atenta aos sinais que seu corpo envia de que algo está errado, tais como:

  • 1. Dor muito forte e que não passa com analgésicos comuns

  • Cólica forte acompanhada de dor intestinal, fluxo intenso ou irregular, dor ao urinar, fadiga, diarreia e infertilidade são sintomas de endometriose - uma doença que afeta cerca de 6 milhões de brasileiras.

  • A endometriose ocorre quando há uma migração de tecido uterino (endométrio) para fora do útero, consequentemente não são eliminados na menstruação, então se fixam na cavidade abdominal e crescem por ali formando cicatrizes. Se há histórico familiar de endometriose uma mulher apresenta 6 vezes mais chances de desenvolver endometriose que aquelas sem histórico familiar.

  • Não é uma doença fácil de ser diagnosticada, por isso estima-se que o número de mulheres afetadas em todo o mundo (cerca de 180 milhões) possa ser bem maior.

  • 2. Dor no baixo ventre que irradia para as costas e ou pernas

  • Este tipo de dor pode indicar a presença de miomas - tumores benignos, ou seja, não cancerosos, formados a partir de tecido muscular. O maior responsável é o estrogênio, hormônio que confere as características femininas e também atua na ovulação e preparo do útero para a reprodução.

  • Miomas podem ou não apresentar sintomas, o que dependendo do tamanho, da quantidade e da localização é possível apresentar os seguintes sintomas:

  • Advertisement
    • Sangramento uterino anormal (fora do período menstrual)

    • Dor pélvica com hemorragia - que pode levar à anemia

    • Pressão na bexiga que pode causar cistite e levar à incontinência urinária

    • Dor lombar que irradia para as pernas

    • Infertilidade

  • O tratamento pode ser químico (medicamentos), intervenção não cirúrgica e ou cirúrgica dependendo da gravidade do problema. Em casos mais graves a retirada do útero (histerectomia).

  • 3. Dor contínua com sangramento irregular

  • Pode ser DIP - Doença Inflamatória Pélvica. É uma inflamação nas trompas de falópio e é causada por uma infecção que acomete mais as mulheres que usam DIU e têm vida sexual ativa. A dor maior acontece após a menstruação e vão se tornando cada vez mais intensas na parte inferior do abdômen e podem vir acompanhadas de náusea e vômito.

  • A doença é contraída quando bactérias presentes na vagina migram para o interior do útero. Embora o maior meio de transmissão seja o contato sexual, e as bactérias sejam justamente as que causam Gonorreia e Clamídia, a DIP não é considerada uma DST, pois nem sempre são essas as causadoras da doença. Às vezes as próprias bactérias residentes normalmente na vagina podem fazer surgir a DIP.

  • Os sintomas mais comuns são:

    • Dor intensa após o período menstrual com náusea e vômito

    • Febre

    • Corrimentos vaginais purulentos e com odor ácido

    • Dor nas relações sexuais

    • Dor ao urinar

    • Menstruação irregular

    • Dor do lado direito do abdômen

  • Procure um médico sempre que sentir um desconforto ou que algo não está normal. Muitas doenças diagnosticadas no início são mais bem tratáveis e sem precisar recorrer a cirurgias ou sofrer com infertilidade.

  • Nenhuma mulher precisa sofrer dores intensas por um processo tão natural quanto menstruar. Observe como as mulheres da sua família são afetadas para saber a propensão do que você pode ter. Pratique exercícios, mantenha um peso saudável e faça os exames preventivos regularmente.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Clique abaixo para compartilhar

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.

Website: http://tedandoumaideia.blogspot.com.br/

Dores na menstruação: 3 sinais de que algo está errado

Cerca de 33 milhões de mulheres no Brasil relatam cólicas fortes durante o período menstrual que interferem em suas rotinas. Cólicas assim não são normais e devem ser investigadas.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr