Como perdi completamente o MEDO de dirigir em apenas UMA SEMANA!

Conheça a minha história que é semelhante a de muitas outras mulheres e encoraje-se com ela ou encoraje a alguém!

14,502 views   |   21 shares
  • Medo, pavor, terror, trauma, choro... Tudo isso e mais um pouco era exatamente o que eu sentia quando apenas pensava em estar ao volante rodando pelas ruas, até mesmo as ruas mais próximas de casa.

  • Lembro-me com extremo ressentimento e dó, de uma (de muitas) ocasiões que precisava que eu simplesmente dirigisse o carro que estava na garagem para socorrer uma amiga. Nós duas estávamos fazendo um curso juntas às quartas-feiras à noite, e naquele dia chovia muito (como muitos dias aqui em Curitiba e região). Ela precisou sair de sua casa, com o filho dela de apenas 2 anos e meio, ambos cobertos com capas finas de chuva, pelo simples fato de que eu não conseguia me mover dentro do carro. Naquele dia eu até entrei no carro e tentei, mas aos choros não consegui me mexer do lugar.

  • Amaxofobia, ou seja, o medo psicológico, mórbido de se imaginar ou se encontrar viajando ou dirigindo qualquer veículo, esse é o termo utilizado para esse transtorno, essa perturbação que atinge muito mais as mulheres do que os homens.

  • O que causa esse terrível medo em nós mulheres?

  • Segundo o Psicólogo Fernando Silva Sales, o medo de dirigir é mais comum nas mulheres, devido ao temperamento feminino ser mais perfeccionista e principalmente mais ansioso.

  • Essas características fazem com que as mulheres premeditem situações em suas mentes que não aconteceram, e possivelmente não vão acontecer, mas a ansiedade e o medo fazem parecer situações reais.

  • Ocorre também quando as mulheres passam por situações muito estressantes ou frustrantes no trânsito, ou mesmo no processo de habilitação, essa pessoa passa a ter então uma ansiedade conhecida como ansiedade de desempenho, quando só de pensar em dirigir a pessoa trava e não sai do lugar.

  • No meu caso, meu processo de habilitação foi totalmente traumático. Meu instrutor me chamava de burra e dizia que eu não iria conseguir, pois nem diferenciar esquerda e direita conseguia, isso porque sempre eu errava a direção que ele me indicava.

  • Como realmente eu venci o MEDO de dirigir em APENAS UMA SEMANA!

  • De acordo com a Psicóloga Adriana Klein da Silva, as experiências traumáticas que podem levar as mulheres com mais frequência a ter medo de dirigir não estão diretamente relacionadas ao carro-objeto, mas envolve muitas outras crenças históricas e pessoais, que podem estar carregadas de sentimentos de desamparo e incapacidade.

  • Advertisement
  • Dessa maneira passamos a enxergar o carro como algo ameaçador, excessivamente perigoso, o que não é totalmente verdade, pois o controle dele está em nós, e não nele (carro), que é apenas uma máquina.

  • Foi uma decisão madura, diga-se de passagem, porque assumir o controle das suas emoções e determinar que quem manda no seu organismo é você e não os seus medos ou o seu passado não é tão simples, mas totalmente possível.

  • Passei a ter sonhos como se eu estivesse dirigindo e bem tranquila ao volante, isso depois que decidi dominar completamente minha ansiedade, decidi ser mais calma, ser mais controlada com minha filha, e com as coisas que aconteciam ao meu redor. É pura e simplesmente uma única DECISÃO SUA!

  • Precisava começar a levar minha filha para escolinha que decidimos que seria aquela, pois era o melhor que poderíamos oferecer a ela, embora um pouco longe, então meu marido disse: "Você vai conseguir levar ela e de carro, não vamos pagar transporte escolar".

  • Tomei a decisão em minha mente, e enfrentei corajosamente minha ansiedade e meu medo. Disse a mim mesma: "Medo você não me domina, quem me domina é o meu Deus! E Ele vai me ajudar a vencer mais esse desafio!"

  • Pedi ajuda de uma boa motorista, minha fiel escudeira e amiga Maria (a quem amo muito!), passamos a sair de casa todos os dias e fazer exatamente o trajeto que eu iria precisar começar a fazer sozinha em apenas uma semana. Íamos e voltávamos da escolinha da minha filha, todos os dias, por 5 dias.

  • Nos últimos dias, já me sentia bem ao volante. Passei a sentir a leve e gostosa sensação de liberdade ao dirigir, mesmo que ao lado dela, que já não ditava mais os comandos e eu ia por conta própria.

  • Desde o primeiro dia que peguei meu carro e coloquei minha filha na cadeirinha atrás, faço minhas orações e mentalizo a seguinte frase: "Se DEUS é comigo eu CONSIGO!". Repetia na minha mente consecutivamente essa frase, e assim eu fui dia após dia...

  • Hoje já consigo dar carona para muitas pessoas, já levo minha filha ao médico sozinha, já faço minhas compras sozinha, já vou aos meus cursos sozinha, e sei que posso ir aonde e quando quiser e desejar sem precisar depender de ninguém para isso.

  • Acreditem, mulheres, vocês PODEM, vocês conseguem!

  • Basta apenas uma decisão!

  • Algumas dicas para perder o medo de DIRIGIR:

    • Ame-se mais um pouco hoje - diga a si mesma que você se ama! Faça algo por você.

    • Não pense muito, apenas acredite em si mesma, e faça.

    • Cerque-se de pessoas que lhe motivem e incentivem.

    • Faça trajetos iniciais curtos e repetidos.

    • Não se entregue fácil nos primeiros erros. Persista, não desista.

    • Aprenda a superar seus pensamentos sabotadores, substitua-os por positivos.

  • Advertisement
  • E percorra longos e lindos caminhos nessa vida maravilhosa que você tem!

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe com seus amigos e familiares..

Bacharel em Direito, Mediadora e Conciliadora de Família, realiza palestras para noivos e recém-casados sobre relacionamentos, especialista em Psicologia Jurídica, esposa, mãe e genealogista.

Como perdi completamente o MEDO de dirigir em apenas UMA SEMANA!

Conheça a minha história que é semelhante a de muitas outras mulheres e encoraje-se com ela ou encoraje a alguém!
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr