Linguagem da depressão. Pessoas deprimidas usam uma linguagem diferente, aponta estudo

Trezentos milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de depressão, isso faz com que novas opções de diagnóstico e tratamento sejam estudadas a fim de melhorar as condições e diminuir esse número.

12,264 views   |   6 shares
  • Muito se fala das alterações de hábitos que ocorrem em uma pessoa depressiva. Alterações alimentares, no sono, no convívio social, dentre outras, mas o que um novo estudo descobriu recentemente é que é possível também reconhecer uma pessoa depressiva através de sua linguagem.

  • O estudo publicado no Clinical Psychological Science mostra que as pessoas que sofrem de depressão têm uma linguagem bastante característica e que pode ser observada para inclusive ajudar no diagnóstico da doença.

  • Não só as palavras de um depressivo sofrem alterações, mas uma mudança no estilo também foi notada. Palavras como triste, péssimo, sozinho, e outras que expressam um sentimento negativo são muito usadas por pessoas nessas condições, além também do uso de pronomes na primeira pessoa, como eu, eu mesmo, mim, o que simboliza a distância os outros e o foco em si mesma.

  • Observar a linguagem nestes casos é mais uma forma de ajudar os psicólogos a diagnosticarem a doença e não a única opção de fazê-lo. Por outro lado, qualquer pessoa pode fazer uso de linguagem similar sem mesmo estar sofrendo com a depressão. Justamente por este motivo, o estudo mostra que a linguagem observada é um auxiliar do diagnóstico final.

  • A escrita reflete claramente a forma como a pessoa se sente, e por um motivo ou outro ela pode ser alterada.

  • No entanto, a Organização Mundial da Saúde alerta que os números de pessoas que sofrem com depressão vêm aumentando a cada ano. Estima-se que mais de trezentos milhões de pessoas em todo o mundo estejam hoje sofrendo com a doença.

  • Considerar a linguagem como mais uma ferramenta de diagnóstico para depressão pode auxiliar na prevenção do suicídio, fator bastante associado a pacientes depressivos.

  • É importante salientar que apenas médicos treinados têm a capacidade de diagnosticar corretamente a depressão. Sintomas isolados, como a tristeza, por exemplo, por si só não caracterizam a doença.

  • Outros sintomas são associados a um paciente depressivo, em maior ou menor grau.

    • Desesperança

    • Irritabilidade

    • Sentimento de culpa

    • Alterações no peso

    • Tristeza

    • Falta de energia

    • Desânimo

    • Ansiedade

    • Isolamento social

    • Pensamentos suicidas

  • Advertisement
  • A depressão tem tratamento e quanto antes for iniciado o acompanhamento médico melhor para evitar que o quadro se agrave. Se perceber alguns sintomas associados, busque ajuda médica e tente também se ajudar, evitando o isolamento, considerando a prática de exercícios físicos, conversando com outras pessoas. Estas atitudes têm forte apelo positivo no tratamento.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe em um segundo!

Renata Finholdt é formada na área de Recursos Humanos com enfâse em treinamentos.

Linguagem da depressão. Pessoas deprimidas usam uma linguagem diferente, aponta estudo

Trezentos milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de depressão, isso faz com que novas opções de diagnóstico e tratamento sejam estudadas a fim de melhorar as condições e diminuir esse número.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr