A batalha não é com monstros: lidando com a pornografia

Há maneiras de discutir a pornografia, mas não podemos fingir que o contato com a pornografia não é um problema enorme para a nossa juventude.

1,897 views   |   3 shares
  • "A batalha não é com monstros." (Nietzsche)

  • Nietzsche, um filósofo alemão que viveu em 1800 e que aprendeu sobre os monstros assim como qualquer um de nós, cunhou a frase acima.

  • Para os fins deste artigo, o monstro é a pornografia. Há poucas boas maneiras de discutir a pornografia, mas não podemos fingir que ver pornografia não é um problema enorme para a nossa juventude. É, no entanto, uma batalha que nossos filhos não devem ter que lutar sozinhos.

  • Por que estamos comparando a pornografia a um monstro? Quando repetidamente procurada, ela nos devora. É uma adversária enorme e perigosa que ameaça crianças em todo o mundo. Algumas avenidas por onde a pornografia é comumente acessada são:

  • Jogos

  • pais, fiquem cientes do conteúdo dos jogos que seus filhos estão fazendo download ou jogando on-line. Eles não deveriam estar jogando jogos de classificação adulta. Faça uma pesquisa na internet sobre Entertainment Software Rating Board (ESRB) ou sites de classificação de outros jogos.

  • Telefones celulares ou telefones inteligentes com telas

  • crianças pequenas não devem ter telefones celulares com telas que têm capacidades de fotos ou acesso à internet. E se você estiver realmente atento, nem adolescentes deveriam usar esse tipo de celular.

  • Webcams

  • se você não precisa de uma webcam em sua casa, não adquira uma. As crianças podem ser impulsivas e fazer mau uso de sua própria webcam enviando ou recebendo imagens impróprias.

  • A internet

  • se você tem uma internet em sua casa, você tem a pornografia em sua casa, e ela está apenas a um clique de distância. A pornografia pode ser acidentalmente encontrada durante uma busca no computador. Mantenha o computador da família em uma área frequentada por todos da casa sem precisar pedir licença ou abrir a porta, e tenha controles parentais, que nem sempre são à prova de inocentes; então comunique o que podem e o que não podem acessar, ou o que podem encontrar – explique o que é prejudicial.

  • Como qualquer batalha contra um monstro gigante, você não pode apenas olhar para a pornografia e ganhar força para derrotá-la - você deve saber como evitá-la e ir embora imediatamente se você esbarrar em cima dela.

  • Advertisement
  • O cérebro é o campo de batalha onde nós combatemos esse monstro particular - imagens pornográficas serão gravadas permanentemente no cérebro que ainda está em desenvolvimento em apenas três décimos de segundo de visualização, e vistas repetidamente podem desligar funções específicas do cérebro e reajustar as vias normais. Tenha em mente que o cérebro humano não está totalmente maduro até que tenhamos os nossos vinte e poucos anos (Belnap, o Dr. Dean, 2008. Um Cérebro que está funcionando errado: esperança para o adolescente problemático. Legenda Digital).

  • A pornografia está por toda a parte lá fora, no mundo do seu filho. E se você não se comunicar (ahh... que bem utilizada é a palavra "comunicar") com o seu filho e protegê-lo dos perigos logo cedo, tendo um diálogo apropriado de acordo com a idade, as estatísticas dizem-nos que seus filhos serão expostos a ela sem o seu conhecimento.

  • Segundo o Dr. Donald L. Hilton Jr, cirurgião neurológico de renome e um especialista sobre os efeitos da dependência no cérebro: "Praticamente todos os nossos jovens já estão seriamente expostos." Então, se o seu filho tem algum problema com a pornografia, certifique-se de que ele não se sente envergonhado nem sozinho. É fundamental procurar ajuda de um terapeuta especializado em vícios sexuais para ele. Pais e jovens, comuniquem-se agora um com o outro. Não devem haver nenhum julgamento, nenhum pensamento de culpa e nenhuma vergonha ou raiva envolvida com essas comunicações.

  • Lute contra esse monstro, será difícil, mas valerá a pena lutar. Eduque e proteja a sua família usando essas dicas e informações.

  • Traduzido e adaptado por Jaguaraci Santos do original Battle not with monsters: Dealing with pornography, de Mary Muller.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe com seus amigos!

Mary escreveu e publicou 3 livros, trabalhou para força aérea, departamento de defesa, e como enfermeira particular por muitos anos.

A batalha não é com monstros: lidando com a pornografia

Há maneiras de discutir a pornografia, mas não podemos fingir que o contato com a pornografia não é um problema enorme para a nossa juventude.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr