A hora de fazer o balanço

Fim de ano pede um balanço geral de nossa vida, ver onde evoluímos, corrigir o que precisamos.

2,387 views   |   3 shares
  • "Comecei o ano motivado. Fiz planos. Recomecei uma relação que havia se perdido por entre friezas, pouco cuidado com o carinho essencial entre um casal e escrevi como meta em primeiro lugar nos tópicos dos meus lembretes que trataria meus filhos com delicadeza e prioridade.

  • E o que aconteceu? Estamos no final do ano e pouco aproveitei das conquistas que tivemos. Saímos pouco. Divertimo-nos menos ainda por falta de tempo ou desculpa por não ter esse bendito tempo. Ficamos distantes e não conversamos o suficiente para deixar de lado detalhes que só atrapalham o amor.

  • E o que fiz por mim e por minha família nesse ano? Pelo jeito deixei de lutar como alguém que procura ser feliz. Deixei de lado o diálogo. Fiz pouco das ligações entre todos nós. Segui em frente somente colocando a mim mesmo em primeiro lugar.

  • Enfim, estou aqui a apontar meus erros. Pelo menos tenho coragem de assumir. Sou mesmo uma pessoa egoísta, que vive a fazer opções que me agradem. Minha família, por mais um ano, ressente-se da desigualdade do amor que imprimi entre mim e eles e que respingou em todos."

  • O que fazer quando reconhecemos que erramos e poderíamos ter sido melhores?

  • Difícil reconhecer erros, dificuldades e misérias. Sentir que a vida pode ser melhor se formos menos hipócritas e infelizes com nossas escolhas. E assim caminhamos, entre tapas e beijos, conseguindo optar por superar fragilidades que somente atrapalham o crescimento de nossa família. Por fim, podemos dizer basta ao que entrava e dificulta o crescimento dos melhores sentimentos.

  • Acha mesmo que é fácil assumir erros?

  • Acredita que olhar no espelho e apontar defeitos é uma tarefa simples?

  • Sim, é difícil demais admitir-se covarde, repleto de defeitos e sentir que está na hora de mudar a direção da vida.

  • Como reconquistar sua família após ter “pisado na bola” e deixado de lado a sua melhor parte?

  • Está na hora de fazer direito. Se aceitou que do jeito que está agindo não vai ser feliz nem fazer sua família feliz, o melhor a fazer é ter humildade. Olhar de frente as pessoas que ama e pedir perdão. Pedir ajuda. Desenvolver elos e falar sobre o amor de maneira simples.

  • A melhor parte desse tipo de luta é fazer acreditar que tudo vai ser modificado. É a hora do olho no olho e se desculpar por não ter sido melhor. A reconquista é uma fase difícil mas, se conseguir transmitir confiança, esteja certo que terá aliados nessa luta.

  • Advertisement
  • Começando um novo ano diferente e mais forte

  • Nesse fim de ano faça as “contas”. Escreva de um lado o que realmente fez por você mesmo e por sua família. Do outro lado escreva o que deixou a desejar. Mas não esqueça de deixar o espaço para um novo planejamento, onde exista melhores metas. Metas reais que estejam repletas de amorosidade, trocas, solidariedade, companheirismo, perdão, paixão pela vida e principalmente fé.

  • Sim, porque você realmente precisará de muita fé para ter forças para realizar essa coluna das metas. Nada fácil, mas possível se realmente dobrar os joelhos e rogar com toda força e humidade de seu coração.

  • Boa sorte! Afinal, sorte também se faz. Acredite.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Nos ajude a divulgar a mensagem...

Beth Valentim é Consultora em comportamento, escritora e blogueira. Atende em consultório particular e trabalha com Assessoria Individualizada para executivos. Mora no Brasil mais especificamente na Cidade Maravilhosa, Rio de Janeiro.

Website: http://bethvalentimcoisademulher.blogspot.com.br/

A hora de fazer o balanço

Fim de ano pede um balanço geral de nossa vida, ver onde evoluímos, corrigir o que precisamos.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr