5 atitudes que ajudam o casal a evitar viverem como irmãos

O desejo sumiu e agora? Ser feliz no casamento não acontece simplesmente. É necessário amor, trabalho, esforço, dedicação, paciência e muita fé.

10,248 views   |   38 shares
  • Alguns casais depois de algum tempo já não sentem o mesmo ardor do início. Isso é normal. A paixão é um sentimento avassalador e o corpo não suporta isso por muito tempo. Porém ainda que o relacionamento fique mais tranquilo, não pode esfriar e nem cair na rotina. Há casais inclusive que deixam de ter relacionamento sexual e vivem como irmãos. Esse é um problema grave no casamento e pode levar a infidelidades, insatisfações e até o fim do casamento. A insatisfação no relacionamento emocional traz o distanciamento no relacionamento físico e este por sua vez traz uma série de outros problemas, tornando o casamento um caos. O casamento envolve outros fatores como o contato espiritual e emocional, além do físico, e se um ou mais destes fatores estiver em desarmonia a relação sofre globalmente.

  • Muitos fatores podem influir para o esfriamento da relação:

    • Desentendimentos: Na maioria das vezes são brigas, mal entendidos, desconfiança, orgulho, falta de diálogo, comunicação deficiente, comportamentos naturalmente diferentes, choques culturais, religiosos e problemas financeiros.

    • Dificuldades em lidar com problemas: O casamento traz consigo toda uma gama de novas responsabilidades e problemas. O casal tem que estar preparado para lidar com estes e preservar o amor. Dificuldades financeiras, criação de filhos, cansaço, sentir-se sobrecarregado, são fatores que podem interferir na relação.

    • Problemas físicos: A perda do desejo pode ter origem física. Alguns fatores como estresse, cansaço, depressão, anemia, disfunções hormonais, tabagismo, alcoolismo, hipertensão arterial, Diabetes, Transtorno do Desejo Sexual Hipoativo, Disfunção Erétil, medicamentos, drogas e envelhecimento podem ser os responsáveis.

    • Problemas emocionais: Educação recebida e cultura familiar, maus tratos, falta de diálogo, dependência de drogas, falta de prazer na relação, medo, ressentimentos, rancores, frustração, baixa autoestima, pouca afetividade, entre outros.

  • Caso você ou seu cônjuge estejam enfrentando esses problemas é necessário buscar ajuda médica e psicológica. São problemas que podem ser tratados. Não é regra geral, mas é mais comum as mulheres serem mais afetadas pelos fatores emocionais, por serem mais emotivas, e os homens pelos fatores físicos, pois eles tendem a ser menos atenciosos à própria saúde.

  • O que pode ajudar?

  • Nem tudo está perdido. Se o casal deseja permanecer unido os problemas podem ser tratados e amenizados. Não há fórmulas mágicas, mas alguns passos ajudam.

  • Advertisement
  • 1. Diálogo franco

  • O isolamento silencioso não ajuda. Fugir dos problemas só tende a piorá-los. Abra-se e converse francamente com seu cônjuge expondo seus sentimentos sem acusações e sem fazer-se de vítima. Tentem conversar e ouvir um ao outro, sem interrupções e sem acusações ou raiva. Escolha o melhor momento para isso. O uso do “eu” é fundamental. Diga: “Eu me sinto assim”, “eu penso que...”, “o que eu posso fazer para...?”

  • 2. Momento oportuno

  • Como já disse antes, deve-se escolher o momento mais adequado para conversar. Não deve ser quando um dos cônjuges está cansado ou enfrentando um problema pessoal. Marquem um horário tranquilo, sem crianças gritando e pulando sobre vocês. Não discutam sobre problemas financeiros na hora de ir dormir. Não discutam os problemas de relacionamentos quando estão fazendo o orçamento ou verificando as contas. Tenham uma data para o casal, pelo menos uma vez por semana, para conversar a sós, sair junto, divertir-se e ter mais intimidade. Isso fortalece o relacionamento e favorece a intimidade sexual.

  • 3. Discutam um problema de cada vez

  • Não adianta enumerar tudo de ruim que está acontecendo, e despejar em cima do outro. Isso só fará com que o casal pense que a situação está fora de controle e que talvez não haja mais saída. Se necessário, faça uma lista começando pelo problema maior e discutam primeiro as prioridades. Estabeleçam metas juntos para tratarem os problemas. Caso seja necessário, procurem um médico e um terapeuta.

  • 4. Intimidade

  • A intimidade começa antes da relação sexual. Gestos de carinho como bilhetinhos, trazer uma flor, preparar a comida favorita do seu cônjuge, ter um sorriso no rosto ao se encontrarem, beijos e abraços nunca são demais e criam um clima propício para o desejo se manifestar. Deixem o computador ou a TV mais cedo para terem algum tempo a sós, crianças não devem dormir com os pais e devem ir para a cama delas na hora certa. Usem esse tempo para compartilharem carinho e amor. Não é momento para discutir problemas do dia a dia ou de dinheiro.

  • 5. Casamento a três

  • Sim, o casamento a dois costuma ser problemático. Inclua uma terceira pessoa e as coisas melhorarão. Essa pessoa é Deus. A fé é vital ao se enfrentar problemas. Deus sabe como resolver e aliviar nossas cargas. Para isso temos que buscá-lo e incluí-lo no casamento. Determine-se a cuidar do seu amor e fazê-lo feliz.

  • Ser feliz no casamento não acontece simplesmente. É necessário amor, trabalho, esforço, dedicação, paciência e muita fé. O casamento é um mandamento e, como todo mandamento, existem bênçãos preparadas para aqueles que o cumprem e que zelam da sua relação como o Senhor espera. Seu lar será abençoado com paz, amor, alegria e união gratificante por muitos e muitos anos.

  • Advertisement

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe agora...

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.

Website: http://tedandoumaideia.blogspot.com.br/

5 atitudes que ajudam o casal a evitar viverem como irmãos

O desejo sumiu e agora? Ser feliz no casamento não acontece simplesmente. É necessário amor, trabalho, esforço, dedicação, paciência e muita fé.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr