Como lidar com um cônjuge que fala palavrão

Todo hábito é aprendido. Para "desaprender" o segredo é substituir um hábito ruim por um bom hábito.

11,959 views   |   48 shares
  • Fiz uma pequena pesquisa na internet e pude constatar que esse é um problema muito comum em nossos dias. Parece que todo mundo fala palavrão. Mas, felizmente encontrei muitas pessoas querendo se livrar desse hábito.

  • O que é um hábito? O dicionário define como: Comportamento que determinada pessoa aprende e repete frequentemente, sem pensar como deve executá-lo. Uso, costume; maneira de viver; modo constante de comportar-se, de agir.

  • Muitas pessoas tendem a justificar esse hábito dizendo que todo mundo fala. Bem, não é porque todo mundo faz que passa a ser aceitável. Sabemos disso. Conheço pessoas que não fazem uso desse tipo de linguajar e vivem tão bem e se expressam plenamente. Não precisamos de palavrões para expressar raiva, espanto, dor ou qualquer outro sentimento. Isso é apenas um hábito que pode ser mudado. E é um hábito que depõe contra quem o tem. Passa uma imagem de pessoa vulgar, insegura e que precisa se afirmar diante de outros e que não se importa em incomodar.

  • Existe uma doença chamada síndrome de Tourette, em que a pessoa fala palavrões sem controle (coprolalia). Caso um familiar apresente um descontrole com relação ao uso de palavrões, gestos obscenos e tiques, procure o médico, não se trata de mau hábito, mas de um distúrbio neuropsiquiátrico.

  • Alguns enfrentam esse problema dentro do próprio lar com filhos e cônjuges dados a esse costume.

  • Note que é um comportamento aprendido e executado sem pensar. Então o que fazer para controlar esse mau hábito? Opiniões de alguns internautas*:

  • Vivi (nome de avatar)

  • :É difícil, EU sei! Mas você terá que aprender a se controlar. Durante um tempo você vai pensar antes de falar qualquer coisa e não fale nem mesmo o palavrão mais simples que lhe vier em mente tipo C A R A M B A, assim, quando você falar algum palavrão você vai se arrepender e vai parar de falar automaticamente, isso dá certo pode acreditar, foi assim que eu parei!

  • Ramon

  • : Ore bastante pedindo ajuda. Faça metas como: a cada palavrão que disser, coloco 1,00 em uma caixa e vou dar esse dinheiro para aquelas pessoas necessitadas. Também tenho esse problema e recomendo você a fazer isso. Acima de tudo, tenha força de vontade, pois isso torna-se um vício a partir do momento que você não sabe controlar esse ato de falar palavrão.

  • Advertisement
  • Espero que tenha ajudado, e boa sorte.

  • Golden

  • : Devo admitir que eu acho muito engraçado quando ouço alguém falando um palavrão. Mas a minha dica é: Leia! Leia livros, revistas, gibis, anúncios, bíblia... O importante é você ler e acompanhar a leitura falando. Tomando este hábito, você com o tempo irá mudar o seu linguajar. E quando menos perceber não estará mais falando palavras feias e de baixo calão. O segredo é LER! Boa sorte!

  • Se seu cônjuge fala palavrões, ele ou ela também pode mudar. Seguindo a ideia do Ramon, o sistema de multa pode ser implantado em casa. Ou seja, a cada palavrão que seu cônjuge disser, ele terá que pagar uma multa. Estabeleçam o valor ou o que deve ser feito e seja firme em cobrar.

  • Multa em dinheiro

  • A cada palavrão o cônjuge terá que pagar um valor como punição. Depois esse dinheiro pode ser dado aos necessitados ou utilizado para a família se divertir junta.

  • Multa em leitura

  • Ideia do Golden que pode ser adaptada ao sistema de multa. A cada palavrão ou expressão vulgar, o cônjuge deve ler uma página inteira de um bom livro ou escritura sagrada.

  • Multa em serviço

  • (Funciona melhor com os homens) A cada palavra indesejada, o cônjuge deve executar uma tarefa em casa ou servir a alguém próximo. Pode ser lavar os pratos, ler histórias para as crianças antes de dormirem, limpar o jardim ou qualquer ato de serviço ao próximo com data e hora marcados.

  • Além das multas podem ser estabelecidos hábitos como dizer uma palavra inofensiva correspondente logo após o palavrão. E aos poucos ir substituindo o palavrão pela palavra inofensiva. Com o tempo pare de usar até mesmo a palavra inofensiva aprendendo autocontrole e a pensar antes de falar. Funcionou para a Vivi.

  • É importante evitar filmes, programas ou músicas com linguagem imprópria, pois a mente tende a gravar aquilo que é visto e ouvido mais rapidamente e incorporar aos hábitos.

  • Para finalizar, a ideia do Ramon da oração é realmente muito boa. A pessoa que tem um mau hábito deve orar para livrar-se dele. O cônjuge deve ser incentivado a fazer isso, com persuasão, com paciência e muito amor. Não adianta censurar ou criticar. Exponha seus sentimentos de como aquele hábito lhe é desagradável e que se sentiria muito bem se seu cônjuge o eliminasse.

  • *Respostas de usuários do Yahoo answers.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Clique abaixo para compartilhar

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.

Website: http://tedandoumaideia.blogspot.com.br/

Como lidar com um cônjuge que fala palavrão

Todo hábito é aprendido. Para "desaprender" o segredo é substituir um hábito ruim por um bom hábito.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr