Creches, familiares ou babás: Qual a melhor opção para cuidar do bebê?

A volta ao trabalho está fadada a ser mais difícil se você não estiver convicta de que seu filho está sob os melhores cuidados longe de você. Veja o que pesa na hora de tomar uma boa decisão.

3,043 views   |   1 shares
  • Deixar o filho com pessoas que não são da família é sempre uma decisão muito séria e deve ser tomada com toda a certeza de que pode confiar plenamente. Não é de hoje que se vê nos noticiários reportagens de babás maltratando crianças e até bebês.

  • Normalmente quando a mãe trabalha fora há a necessidade de decidir se o melhor é deixar o filho com familiares, escolas, creches ou com uma babá em casa.

  • Antes do final da licença-maternidade tudo deve estar acertado.

  • Como escolher entre as várias opções:

  • Escolas ou creches

  • Se esta for a melhor opção para a família devem começar a busca antes mesmo do final da licença-maternidade; conhecer várias opções, buscar informações com outras mães, vizinhança, é uma segurança a mais. Mas o que deve ser observado são as instalações, segurança, comportamento das crianças já matriculadas.

  • Familiares

  • Sempre há a opção de deixar o bebê com uma das avós ou tias. Neste caso o que deve se certificar é da disposição real da pessoa, de nada vai adianta se for deixar o bebê com outra pessoa que tenha suas ocupações e não poderá dar a atenção que o bebê precisa. Além disso, preparar o local onde o bebê irá ficar deve ser planejado com antecedência, pois colocar um berço, brinquedos e o conforto necessário para o bebê é fundamental. Ambientes improvisados podem causar acidentes ou deixar a criança desconfortável durante sua permanência fazendo com que fique irritado sempre que tiver que ir para a casa onde passará boa parte de seu dia.

  • Babá

  • Esta opção pode ser a mais acertada, pois a criança não precisará sair de seu lar, o ambiente em que está todo preparado para dar-lhe conforto. Mas por outro lado, é uma decisão muito séria e deve ser muito bem planejada.

  • Somente exigir referência para a profissional pode não ser o suficiente, certifique-se das referências, preferencialmente, indo conhecer o local onde a pessoa trabalhou. Se a indicação vier por uma agência, deve ser uma empresa estabelecida há muito tempo e com boas indicações de pessoas conhecidas.

  • Mesmo com todas as seguranças certificadas, esteja sempre atenta e não deixe de observar as condições em que deixa o bebê e ao chegar em sua casa como o encontra. Não deixe de dar atenção a pequenos detalhes.

  • Ao certificar-se de que a pessoa que escolheu é ideal e atende as suas expectativas e necessidades de seu filho, valorize seu trabalho. Não deixe de reconhecer os esforços e proporcione meios para que a pessoa sinta-se sempre bem com a tarefa de cuidar de seu bebê. Evite abusar de horários, chegando muito tarde, não atrase pagamento e de vez em quando faça um mimo, um agrado à pessoa. Demonstre gratidão e confiança, mas deixe claro o que espera e deseja de seu trabalho.

  • Advertisement
  • Assim terá sempre uma ótima profissional ao seu lado e seu filho estará bem nas mãos de uma boa pessoa por um bom tempo.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe com seus amigos!

Graduada em Administração de Empresas com MBA em Empreendedorismo. Casada mãe de 6 filhos, avó de 2 netos. Atua profissionalmente como Analista Instrutora da Educação Empreendedora no SEBRAE - SP. Como hobby gosta de artesanato, música e leitu

Creches, familiares ou babás: Qual a melhor opção para cuidar do bebê?

A volta ao trabalho está fadada a ser mais difícil se você não estiver convicta de que seu filho está sob os melhores cuidados longe de você. Veja o que pesa na hora de tomar uma boa decisão.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr