4 lições valiosas para lidar com o medo de envelhecer

Viver bem na velhice é uma dádiva para as pessoas que souberam guardar o que de melhor a vida lhes ofereceu e a desprezar a carga negativa.

7,286 views   |   46 shares
  • Quando eu era criança lembro-me de pensar o quão distante estava a época de ser adulta. O tempo parecia estagnado, as coisas aconteciam em câmera lenta, aniversário levava uma eternidade para chegar, durante as férias de verão os dias eram longos nos dando tempo para fazer tanta coisa. E quando a noite chegava, ainda tínhamos muito tempo para conversar, ouvir histórias, ler e brincar mais um pouquinho.

  • Quando falávamos no ano 2000, a imaginação ia longe. Imaginávamos os carros voando, robôs andando entre os humanos, alimentos que saíam prontos de máquinas, e outras ideias futuristas. Mas, uma coisa que me lembro de fazer com frequência eram as contas de quantos anos eu teria em determinado ano. Concluí que no ano 2000 eu teria 34 anos, e então pensei que seria praticamente uma idosa.

  • Mas de repente, não sei em que momento exato, as coisas começaram a andar com uma rapidez impressionante. Meus pais já não eram mais tão poderosos e indestrutíveis, pessoas amadas já tinham deixado nossa convivência.

  • Tive uma amiga muito querida, vivemos muitas aventuras na infância e juventude. Porém, certo dia meu telefone tocou e alguém me deu a notícia de que ela havia falecido. Tínhamos só 24 anos. Passei muito tempo pensando em quão jovem ela se foi, quanta vida ainda tinha pela frente. Ter vinte anos já não era um passo para a velhice.

  • E finalmente o ano 2000 chegou, e como já havia calculado meus 34 anos de idade também. Mas que estranho, não me sentia uma idosa. Ainda tinha muita energia e vontade de viver.

  • E aquela teoria de criança, de que aos 30 anos seria uma idosa foi por terra. E os 40 anos de idade chegaram, e ainda não me sentia uma idosa, talvez um pouco limitada e com desejos e ideais diferentes de quando tinha 34, mas não uma idosa.

  • Hoje estou chegando à casa dos 50 e ainda não me sinto uma idosa. Claro que o respeito que o corpo exige é um pouco maior, mas a mente ainda pode fazer muito por mim e pelo mundo. Tenho metas a serem alcançadas, e mais, agora totalmente consciente de que metas vêm acompanhadas por desafios, e desafios existem para serem vencidos, com muita luta, estratégias, criatividade e perseverança.

  • Se eu pudesse voltar no tempo e encontrar comigo mesma quando criança, na idade que tenho hoje, daria quatro conselhos para aquela garotinha que ficava olhando para o futuro próximo e imaginando o fim de tudo.

  • Desenvolva a gratidão

  • Viva cada momento do hoje sem se preocupar com o que irá vir, com o tempo que nem sabemos se chegará realmente. Seja feliz com o que a vida lhe oferece no momento.

  • Advertisement
  • Viva cada dia com alegria

  • Faça o seu melhor, seja a mais feliz, a mais grata, a mais amável, a mais amiga, a melhor filha, a melhor irmã, a melhor em tudo. Mas, faça isso sem cobrar perfeição, só sinta e viva o momento com a certeza de que hoje está melhor que ontem, pois viveu mais um dia. Não se preocupe com o amanhã que na verdade nunca chegará, pois quando pensamos que ele chegou, nos enganamos, pois estamos novamente vivendo o hoje.

  • Conte os momentos felizes

  • Aprecie a vida e todos os momentos felizes e tristes que vierem; pois se forem momentos felizes devem ser bem aproveitados, se forem tristes devem ser bem aprendidos.

  • Ame e respeite as pessoas

  • Todas que passarem por sua vida! Ame as pessoas que lhe fizerem o bem. E respeite as que lhe fizerem algum mal. Pois será com as pessoas que passarem por sua vida que irá aprender a distinguir o bem do mal.

  • O medo de envelhecer causa ansiedade e temor. E nada adiantará sofrer, pois o tempo não irá parar para quem está vivo, só para quem já morreu. Alguém prefere morrer a envelhecer?

  • Continue a sua jornada sem expectativas negativas referente aos anos que passaram, faça o melhor, aprecie e ame. Verá que quanto mais positivas forem suas ações melhor será sua velhice.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe o resultado com seus amigos...

Graduada em Administração de Empresas com MBA em Empreendedorismo. Casada mãe de 6 filhos, avó de 2 netos. Atua profissionalmente como Analista Instrutora da Educação Empreendedora no SEBRAE - SP. Como hobby gosta de artesanato, música e leitu

4 lições valiosas para lidar com o medo de envelhecer

Viver bem na velhice é uma dádiva para as pessoas que souberam guardar o que de melhor a vida lhes ofereceu e a desprezar a carga negativa.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr