Como conversar com sua filha adolescente

Algumas famílias ainda apresentam certa dificuldade em conversar com seus filhos. Manter o diálogo constante e confiável é a maneira mais produtiva de desenvolver os laços afetivos.

16,387 views   |   75 shares
  • Constantemente ouvimos falar que ser pai ou mãe não é tarefa fácil.

  • Lidar com os filhos exige uma preparação que só advém com a experiência. O dia a dia é o que nos dá a oportunidade de aperfeiçoarmos nosso papel de pai ou mãe.

  • Meninas e sensibilidade

  • Sabemos que toda criança exige cuidados especiais, mas em algumas famílias, criou-se um rótulo de que as meninas são mais sensíveis e se exige mais cuidados na forma de os pais conversarem com elas. Não é regra, pois cada filho tem uma personalidade diferente, independente do sexo.

  • Conversar desde a infância

  • Na infância, por uma série de motivos, conversar é mais fácil. As crianças são inocentes, acreditam e confiam nos pais naturalmente; no entanto, o mesmo pode não ocorrer quando sua filha chega à adolescência.

  • Confiança e amizade

  • Se a sua filha não tiver com você um vínculo de confiança, será difícil manter conversas francas e produtivas com ela. Sua filha precisa estar ciente que encontrará em você alguém com quem ela possa contar, sem receios; do contrário, ela substituirá o desejo de conversar com você pelo desejo de conversar com alguma amiga, que sendo também adolescente, terá a mesma visão dos fatos que ela.

  • O ato de conversar

  • A melhor forma de conversar com sua filha é:

    • Sem julgamentos precipitados.

    • Alguns pais mal escutam o que os filhos têm a dizer e já condenam suas atitudes.

    • É importante compreender que sua filha não tem a mesma maturidade que você, e que naturalmente ela cometerá erros que precisará consertar sozinha, pois cada pessoa precisa ter a oportunidade de amadurecer.

    • Aos pais, em alguns momentos, cabe apenas aconselhar, lembrando que aconselhar é diferente de impor. Sua filha precisa entender que diante do seu conselho, ela tem a liberdade de segui-lo ou não. Assim ela aprenderá a lidar com as consequências de suas escolhas.

    • Evite dizer frases do tipo: “Eu sei o que estou falando, pois eu já passei por isso”, muitas vezes o efeito não é o esperado.

  • Sua filha precisa saber que você confia nela para resolver seus próprios problemas. Ao invés de obrigá-la a viver de acordo com a sua experiência enquanto pai ou mãe, seria mais proveitoso fazer perguntas como: “O que você pensou em fazer diante disso?”, “Qual a melhor solução a ser tomada?”. Ofereça a sua opinião sem estar naquela posição de quem sabe tudo. Sua filha adolescente se sentirá mais segura ao saber que a opinião dela é valorizada por você e que encontrará em você todo o apoio que precisar.

  • Advertisement

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Se gostou, compartilhe o artigo...

Elaise Lima é revisora de textos. Atua como editora-chefe para o site familia.com.br.

Website: http://elaiselima.blogspot.com.br/

Como conversar com sua filha adolescente

Algumas famílias ainda apresentam certa dificuldade em conversar com seus filhos. Manter o diálogo constante e confiável é a maneira mais produtiva de desenvolver os laços afetivos.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr