O segredo para desenvolver o autocontrole

Ao falar em autocontrole é importante desmistificar a ideia de que esse comportamento depende de estímulos internos. Isso porque o comportamento de autocontrolar-se depende de estímulos externos.

4,906 views   |   9 shares
  • Quando falamos em autodomínio nos deparamos com uma definição bastante simples: autodomínio é o mesmo que autocontrole, ou seja, uma habilidade pessoal de dominar a si mesmo, controlando os seus próprios impulsos e vontades. Entretanto, é possível controlarmos a nós mesmos?

  • Habilidade a ser desenvolvida

  • Um grande equívoco das pessoas quando se referem ao autocontrole é considerar que essa é uma habilidade que já nasce com o indivíduo e que é possível desenvolvê-la no decorrer da vida. Com isso, tende-se a rotular pessoas como impulsivas, descontroladas, dentre outros. Outro erro relacionado ao autocontrole é acreditar que podemos controlar nossos impulsos, desejos e tendências comportamentais simplesmente através de força de vontade.

  • Então, se o autocontrole não depende da capacidade particular do indivíduo de controlar a si mesmo e nem da força de vontade em se autodominar, é possível ter autocontrole?

  • Aprendendo com estímulos externos

  • Ao falar em autocontrole ou autodomínio é importante desmistificar a ideia de que esse comportamento depende de estímulos internos. Isso porque, segundo Skinner, o comportamento de autocontrolar-se depende de estímulos externos e das contingências às quais a pessoa está exposta. Sendo assim, ao pensar em autocontrole é fundamental ter em mente duas coisas: autoconhecimento e modificação de ambiente.

  • Vantagens do autoconhecimento

  • O autoconhecimento torna-se importante para que a pessoa seja capaz de reconhecer suas próprias tendências, impulsos, desejos e limitações. Uma pessoa que se conhece bem será capaz de reconhecer as zonas de perigo que faz com que ela ceda às tentações. Assim, para se autocontrolar é primordial conhecer a si mesmo de maneira a saber o que realmente te "tira do sério", te faz comprar em excesso, te faz comer demais e sair da dieta.

  • Quanto a modificar o ambiente é preciso ter ciência de que só poderemos nos controlar a partir do momento em que aprendermos a controlar o ambiente em que estamos inseridos. Isso porque é no ambiente que estão os estímulos que nos fazem agir de determinada forma. Ao modificar os estímulos ambientais estaremos, portanto, modificando a nossa forma de agir sobre ele, é o que diz Skinner e a sua teoria comportamental. Desse modo, é preciso aprender a selecionar os estímulos ambientais para poder controlar o que você faz. Assim, se você quer comer menos precisa esconder os alimentos gordurosos da geladeira ou simplesmente deixar de comprá-los. Pensar que irá resistir à barra de chocolate que está na geladeira só porque você a comprou para outra pessoa é um grande erro.

  • Advertisement
  • Diante de tudo isso, é possível sim que venhamos a desenvolver a capacidade de se autocontrolar desde que estejamos dispostos a nos autoconhecer melhor e a selecionar melhor os estímulos do ambiente em que vivemos, e nosso lar é o principal local. Na família temos oportunidade sempre de desenvolver autocontrole, desenvolver autoestima e autoconhecimento e testar nossa paciência e tolerância, aceitando ou modificando nossos hábitos de acordo e crescendo intimamente para conquistar a harmonia.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Clique abaixo para compartilhar

Tahiana Andrade S. Borges é psicóloga clínica e especialista em Gestão de pessoas. É escritora free-lancer de sites e blogs, escrevendo sobre assuntos relacionados à Psicologia e Comportamento Humano.

O segredo para desenvolver o autocontrole

Ao falar em autocontrole é importante desmistificar a ideia de que esse comportamento depende de estímulos internos. Isso porque o comportamento de autocontrolar-se depende de estímulos externos.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr