Reconhecendo o sofrimento de uma criança após a morte de um ente querido

Dicas de como reconhecer que uma criança ou adolescente está sofrendo devido à morte de alguém e formas de ajudar.

1,623 views   |   shares
  • Dependendo da idade da criança, do entendimento e de seus pensamentos sobre a morte, algumas podem desenvolver sentimentos e comportamentos que precisam de atenção. Segue abaixo alguns comportamentos por idade a serem observados:

  • 0 – 2 anos

    • Choro pela perda.

    • Pode mudar os hábitos de comer, dormir ou funções corporais.

  • 2 – 6 anos

    • A família é seu mundo, então o medo pode surgir.

    • Imita adultos.

    • Não quer entender ou não entende na hora da morte da pessoa.

    • Não pode imaginar a vida sem a mãe ou pai.

    • Começa a se comunicar sem palavras, por gestos.

  • 6 – 9 anos

    • Personifica a morte como um monstro que o leva embora.

    • Dificuldade de entender que a morte pode acontecer a qualquer pessoa, inclusive ele mesmo.

    • Acha que a morte é contagiosa.

    • Caimento no rendimento escolar. Notas baixas independente se estuda muito.

    • Preocupação e ansiedade manifestada por não querer ir à escola, dormir, ou participar de atividades com outras crianças.

    • Hiperatividade, desatenção.

  • 9 – 12 anos

    • Vê a morte como punição para mau comportamento.

    • Desenvolve a moral, forte senso entre o bem e o mal.

    • Começa a se interessar pelos fatores biológicos da morte.

    • Interessa-se pelos aspectos espirituais da morte.

    • Pesadelos ou mudanças nos hábitos de dormir.

    • Ataques de raiva que podem escalar de forma destrutiva.

  • Adolescentes

    • Vê a morte como inevitável, universal e irreversível.

    • Roubar, promiscuidade, vandalismo, comportamento ilegal.

    • Pensa como adulto.

    • Pergunta-se sobre o significado da vida e se tudo acaba com a morte.

    • Acha-se invencível, e pensa que não vai acontecer com ele.

    • Precisa de alguém para conversar que o ouça.

    • Pode sentir culpa, raiva ou responsabilidade pela morte que ocorreu.

    • Não sabe como lidar com as emoções, em privado ou publicamente.

    • Entende que envelhecer leva à morte.

    • Vê a morte como inimiga.

  • O respeito aos sentimentos da criança e do adolescente perante a morte, e a empatia por seu luto, confortando-o e permanecendo presente o ajudará a sentir-se seguro.

  • Deixe as lágrimas caírem, e converse sobre sua tristeza. Nossos filhos precisam entender que expressar nossa dor não tem a ver com fraqueza, tanto para meninas ou meninos. A criança pode expressar, ou ainda achar que ela não é afetada pela perda, isso é normal até que tenha o desenvolvimento apropriado.

  • Advertisement
  • Se houver um comportamento destrutivo constante, ajuda especializada será necessária. Tenha certeza que fez tudo o que podia para ajudá-la. Esse é um trabalho de família, onde pais, irmãos, avós podem trabalhar em conjunto para ajudar a criança ou adolescente.

  • Crianças e adolescentes muitas vezes não diferem de nós, adultos. Elas precisam de tempo para processar as informações, a perda de um ente querido, entendimento, suporte e paciência nesse processo, acima de tudo.

  • Leia também: 3 maneiras importantes de ajudar seus filhos a controlarem a ansiedade.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe o resultado com seus amigos...

C. A. Ayres é mãe, esposa, escritora e fotógrafa, pós-graduada em Jornalismo, Psicologia/Psicanálise. Visite seu website.

Website: http://caayres.com/

Reconhecendo o sofrimento de uma criança após a morte de um ente querido

Dicas de como reconhecer que uma criança ou adolescente está sofrendo devido à morte de alguém e formas de ajudar.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr