Como se recuperar das dívidas

Algumas maneiras simples de como se recuperar financeiramente.

6,084 views   |   14 shares
  • Com o crédito facilitado e a economia em alta, além da estabilidade econômica atual do Brasil, é muito fácil entrar em dívidas. Muitas vezes não se leva em conta o montante a ser pago numa compra, muito menos quanto tempo isso levará, mas sim, o valor da parcela.

  • Fácil entrar em dívidas, difícil e trabalhoso sair da mesma, entretanto, de acordo com alguns especialistas em finanças, segue alguns passos simples, porém de muito esforço, que podem ajudar a qualquer um a ter um rumo de como sair das dívidas, que escraviza o indivíduo e em muitos casos pode acabar com a alegria familiar.

  • 1 – Saber quais são suas dívidas

  • Uma tarefa chata, mas simples, porém essencial. Muitas pessoas têm dois, três quatro ou até mais cartões de crédito, o que é um perigo, entre outras contas. São tantas as contas que é muito fácil deixar de pagar uma, mas é fundamental reunir todas elas numa planilha ou uma caderneta, assim as pessoas devem saber exatamente quais são as suas dívidas e contas, como explica a especialista em finanças Christiane Monteiro.

  • Alguns exemplos de contas que geralmente se tem: cartão de crédito, taxas de conta corrente, impostos, energia, água e esgoto, TV a cabo, alimentação, vestuário, transporte, escola, entre outras.

  • Este site fornece um exemplo de planilha de contas a pagar.

  • 2 – Gaste menos do que se ganha

  • O rico é aquele que gasta R$ 80,00 quando se ganha R$ 100,00.

  • Não é o valor de quanto se ganha o diferencial, mas sim o quanto se gasta, é algo muito difícil, ainda mais com o crédito facilitado, mas é necessário. Lembre-se da regra “é necessário ou eu quero”.

  • 3 – Evite os juros

  • Evite os juros, procure sempre pagar suas contas à vista. Além de conseguir um bom desconto com o montante à vista, você estará se livrando dos juros das compras a prazo. Um exemplo, uma TV de 40” comprada à vista por R$ 1.500,00, ou em 12x de 149,90, no fim das contas você estará pagando R$ 298,80 só em juros. Esse valor é suficiente para pagar contas de água de uma família média de 4 pessoas por quase 1 ano.

  • Advertisement
  • Os juros são tão perigosos quanto dirigir perto de um precipício, são tão mascarados que muitas vezes nem percebemos o risco que corremos, principalmente do cartão de crédito que é fácil e bem aceito. Mas se deixar de pagar a fatura em sua totalidade no prazo pode ser uma baita dor de cabeça como mostra a reportagem do jornal “O Globo”, com juros chegando a quase 240%.

  • 4 – Adotar ordem de prioridade

  • Segundo o consultor financeiro Rogério Olegário, as contas que comprometem mais do que 10% da renda líquida devem ser pagas primeiro, como aluguel, prestação imobiliária, condomínio, e contas essenciais, entre outras.

  • Outra dica de prioridade é começar a pagar as contas que tem os juros mais altos, como cartão de crédito. As demais são aquelas que se leva em conta os juros e o valor total da dívida. As que devem ser pagar por último são os luxos.

  • 5 – Negociar as dívidas

  • Segundo o professor Anísio Castelo Branco, todas as dívidas são negociáveis, primeiro temos que fazer uma análise financeira pessoal, elaborar uma proposta aos credores, provavelmente eles virão com outra proposta, o importante é não ceder, mas sim, negociar. Lembre-se para qualquer credor, o importante é receber, de uma forma ou outra, o importante é receber.

  • 6 – Converse com a família

  • Esse é o passo talvez mais importante, reúnam-se com seu cônjuge, filhos, pais ou quem quer que more com você. Faça uma reunião familiar, coloque todos a par da situação financeira, todos podem e devem ajudar a família a sair da crise, inclusive os filhos menores, com maneiras simples, apagando as luzes ao sair do quarto, tomando banho rápido, estudando mais. Uma redução em R$ 10,00 na conta de energia no mês são R$ 120,00 de economia num ano.

  • Atitudes simples, porém tão importantes quanto as mais substanciais.

  • 7 – Dinheiro não cai do céu

  • Fuja destas instituições que dizem não consultar a Serasa ou SPC, como ensina Christiane Monteiro: “esse comportamento só atrapalha o processo de solução das dívidas e gera a ilusão do dinheiro fácil”. Por traz do crédito sem restrições os juros são absurdos!

  • Advertisement
  • Não existe a maneira certa de sair das dívidas, o que existe é planejamento, disciplina e união de todos. Se necessário, faça um curso de educação financeira, existem muitos gratuitos e de alta qualidade, mas faça a lição de casa e ensine a todos da família: juntos entramos juntos sairemos dessa situação! 

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe em um segundo!

Jose Alves Junior, 28 anos, casado com uma linda mulher, pai de três maravilhosos filhos, estudante de engenharia de produção, especialista em desenvolvimento de produtos, designer e escritor!

Como se recuperar das dívidas

Algumas maneiras simples de como se recuperar financeiramente.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr