Cuidados para a criança com o diabetes tipo I

Definições e tratamentos para o diabetes tipo I, cuidados que os pais devem ter quanto a hipoglicemia, hiperglicemia e complicações.

953 views   |   shares
  • Descobrir que se tem diabetes não é nada fácil, lembro-me como hoje qual foi a sensação: PRIVAÇÃO!

  • 1- O que é o diabetes tipo I ?

  • É o tipo de Diabetes mais comum em crianças, geralmente entre 5-8 anos e em adolescentes, que ocorre pela falta de produção de insulina no pâncreas, responsável para regular e equilibrar as taxas de glicose, com o intuito de não exceder nem os valores hiperglicêmicos, como os hipoglicêmicos.

  • 2- Quais são os sintomas?

  • Urina frequente (inclusive durante a madrugada). Dor de estômago. Fome exagerada. Extremo cansaço. Dores nas pernas. Muita sede (a criança passa a beber muita água e mesmo assim continua com sede extrema, a saliva diminui e fica espumosa, os lábios podem ressecar). Emagrecimento rápido. Aumento de peso. Indisposição. Fraqueza. Ânsias de vômito. Mal estar.

  • 3- Que tipo de deficiência é essa?

  • O Diabetes tipo I é uma doença auto-imune. O pâncreas deixa de produzir insulina, fazendo com que os níveis de glicose se excedam, causando danos a órgãos e células pela falta de insulina no corpo.

  • 4- O que acontece se não for tratada?

  • Se não for tratada através da aplicação de injeções com insulina e no controle do diabetes junto à alimentação, poder trazer graves consequências como:

  • Perda da visão. Amputação de membros. Desmaios. Perda da consciência. Morte.

  • 5- Buscar o equilíbrio

  • Se usadas as insulinas mais comuns que são a NPH e a Regular, que são mais baratas e também fornecidas pelo SUS (Sistema único de saúde), para equilibrar e melhorar o controle do Diabetes, serão necessárias várias aplicações de insulina com baixas dosagens. Dependendo de cada caso poderá tomar de 3 - 4 doses por dia, chamado de tratamento intensivo.

  • 6- Como monitorar?

  • Alguns exames podem ser feitos para a monitoração dessas taxas, além dos exames rotineiros de cada mês com o endocrinologista. Existe um aparelho, chamado glicosímetro, que é testado pelo usuário em seu próprio lar, a qualquer hora do dia, apenas com uma picadinha na ponta do dedo é colhido o sangue (uma pequena gota) e feito o teste na fita que vem junto com o aparelho. Ele é fácil e muito prático de usar, é pequeno, sendo facilmente levado na bolsa para qualquer lugar, e o resultado sai em minutos.

  • 7- Escola

  • O melhor a ser feito pelos pais é ir até a escola, conversar com diretores, professores e alunos, orientando-os sobre os procedimentos para uma emergência, ensinando aos amigos de escola a não compartilharem de seus biscoitos açucarados com seu filho ou filha.

  • Advertisement
  • Caso a criança passe mal na escola, o professor, ou diretor(a), deve fazer o exame da glicose, com o glicosímetro; e caso seja averiguado hipoglicemia (baixo nível de açúcar) e o portador estiver consciente e puder ingerir alimento, deverá ser oferecido a ele comida ou de preferência bebida com açúcar, pois a ação será mais rápida. Caso o portador esteja com hiperglicemia e a escola tiver enfermaria, deve ser encaminhado e um profissional qualificado na área da saúde deve fazer a aplicação com a dosagem certa de insulina. Em caso de dúvidas a escola deve solicitar ambulância ou atendimento médico com a orientação dos pais.

  • 8- Alimentação

  • A alimentação deve ser balanceada com proteínas, vitaminas, gordura, carboidratos e calorias. Dever ter acompanhamento com o endocrinologista que montará um cardápio. A criança ou jovem pode informar quais são os alimentos que mais gosta, para que o cardápio fique mais saboroso.

  • 9- Festinhas

  • Toda criança adora comer doces e sempre tem festinhas para participar, onde muita comida calórica fica exposta, então os pais poderão levar doces dietéticos e deixe que o portador prove um pouco das guloseimas, mas sempre atento na quantidade e na glicose. Mas sempre com o consentimento do médico.

  • 10- Cuidados em casa

  • O perigo pode estar dentro do próprio lar. Se houver uma despensa com doces, refrigerantes e comida altamente calórica é bom mantê-la trancada. Pode parecer absurdo para alguns, mas é melhor que seja assim pois crianças diabéticas tendem a comer açúcares escondidas, então é melhor dar atenção a isso, não se surpreenda se achar na bolsa, guarda-roupa, ou num esconderijo secreto vários doces, bombons, balas e biscoitos. Mas não seja grosseiro, apenas converse e explique que a ingestão exagerada de açúcar para quem tem diabetes poderá acarretar sérias consequências.

  • 11- Prática de esportes

  • Fazer esporte é muito bom. Além de queimar calorias, vai ajudar no controle da deficiência e manter seu filho ocupado.

  • 12- Tratamentos existentes

  • A insulina é o hormônio responsável pela redução da glicemia (taxa de glicose no sangue), ao promover a entrada da glicose nas células. Os mais comuns e fáceis de encontrar são: injeções com insulina, canetas de insulina ou bombas de insulina.

  • Insulina de ação rápida

  • A chamada insulina regular é muito similar à insulina humana seu efeito é mais intenso e rápido, seu efeito pode começar a partir dos 30 minutos de aplicação.

  • Advertisement
  • Insulina de ação lenta

  • A insulina NPH - É uma insulina de ação mais lenta, podendo permanecer no organismo até oito 8 horas após aplicação, podendo começar a ter seu efeito 30 minutos após a aplicação, sendo recomendada o uso quando a glicose estiver hiper(alta).

  • 14- Na hora do sono

  • Os pais devem ser cuidadosos e ter bastante atenção na hora do sono, a glicose pode despencar e a criança ficar inconsciente, porém não é preciso desespero, basta um bom controle, lanches antes de dormir, e verificação da glicose antes e durante a madrugada, caso os pais fiquem muito preocupados. Alguns sintomas podem ser notados durante o sono quando hipoglicêmico:

  • Fraqueza. Inconsciência. Irritabilidade. Suor frio. Sonolência intensa. Convulsões. Pode não responder aos estímulos de acordar, ou demorar muito a responder.

  • O mais importante é os pais não se desesperarem, devem apoiar e converssar bastante, não deixando que seu filho pense que é estranho ou se sinta excluído por causa do diabetes. Ele precisará compreender que será necessário para seu próprio bem as idas frequentes ao médico, os exames periódicos, e sua privação de alguns alimentos.

  • Então adoce a vida de seu filho com muito amor e carinho, e abrande essas privações com comidas caseiras e saborosas e quando comprar doces e sorvetes com açúcar para o resto da família, lembre-se de comprar os produtos e sorvetes dietéticos para ele também!

  • Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe o resultado com seus amigos...

Graduada em RH, acredito que nossa vida têm verdadeiro propósito, sou SUD, sei que toda dor e aflição é uma fonte de virtude e força espiritual, que nos molda e purifica.

Website: http://fernandaferrazmeuspassospelocaminho.blogspot.com.br

Cuidados para a criança com o diabetes tipo I

Definições e tratamentos para o diabetes tipo I, cuidados que os pais devem ter quanto a hipoglicemia, hiperglicemia e complicações.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr