Eu acho que sou um alcoólatra: o que faço agora?

Sugestões para vencer um vício que está acabando com sua vida.

3,305 views   |   28 shares
  • Se você se considera um alcoólatra ou foi diagnosticado como tal por um profissional, então, você provavelmente começará a reconhecer algumas das consequências do seu consumo. Os efeitos do alcoolismo podem ser destrutivos para as relações familiares, humilhante e prejudicial à sua saúde. Deve servir de conforto saber que essa doença generalizada pode ser tratada, e milhares de pessoas se recuperam todos os dias.

  • Se você é verdadeiramente um alcoólatra, isso significa que uma vez que você começa a beber, você tem pouco controle sobre o quanto você bebe ou que, quando você quer parar, você achar que é difícil fazer isso. A maioria dos profissionais concorda que a recuperação do alcoolismo só pode ser alcançada pela abstinência. Para alguém que é viciado em álcool, a ideia de nunca beber de novo pode parecer impossível, até mesmo aterrorizante, mas tenha coragem, porque o alcoolismo é uma doença da mente, corpo e espírito. A remoção de álcool abre espaço para a cura, a tremedeira pode lhe trazer a paz que você nunca pensou ser possível.

  • Avalie a sua vontade de parar

  • Avaliar a sua relação com o álcool é o primeiro passo para encontrar a solução para o seu problema. Faça uma lista das vezes e maneiras que a bebida tenha interferido em sua família e seus objetivos pessoais. Esteja disposto a ser honesto sobre o pouco controle que teve e leve a sério as ramificações da doença em sua vida. Quando você toma uma atitude de meditar abertamente sobre a forma como o alcoolismo tem lhe afetado e afetado aqueles que você ama, você vai saber se está pronto para fazer o trabalho que é preciso para deixar a bebida para trás.

  • Obtenha suporte

  • Alcoólicos não podem ficar sóbrios sozinhos. Dependendo da quantidade de sua ingestão de álcool por dia, você pode precisar de assistência médica para ajudar no processo de desintoxicação primeiro. Os primeiros sintomas de abstinência podem ser perigosos. Fale com um médico ou com o centro de desintoxicação sobre as suas necessidades individuais.

  • Comunique-se honestamente com a sua família

  • É provável que, mesmo se você achar que tem escondido o seu problema deles, eles estão conscientes de que algo está errado. Esperamos que você possa pedir apoio em seus esforços para a recuperação. Se não for assim, os seus esforços serão mais duros. As famílias geralmente se aproximam mais e ajudam mais quando elas veem que seus esforços são genuínos.

  • Alcoólicos Anônimos é um programa de apoio em todo o mundo que tem ajudado centenas de milhares de pessoas a se recuperarem do alcoolismo. Você também pode falar com o seu médico sobre as opções de centros de internamento de tratamento e grupos de apoio. As igrejas locais podem ter disponíveis conselheiros para orientá-lo nos seus primeiros dias de recuperação do vício.

  • Advertisement
  • Reconecte com seu espírito

  • Alcoólicos que abusaram por qualquer período de tempo da bebida, muitas vezes, são preenchidos com uma autoaversão ou culpa, que pode demoradar a passar. É crucial entender que o alcoolismo é uma doença, e começar a dizer que você é a própria cura. O autoperdão é um processo, mas é, simultaneamente, uma rota para a recuperação e um benefício de recuperação.

  • Muitos alcoólatras começam a encontrar a segurança e o alicerce que precisam para se reconectarem com Deus ou para a formação de um novo relacionamento com o seu Criador. Para o alcoólico, a bebida tem sido o seu melhor amigo e a solução para todos os problemas dele. Nos primeiros dias de sobriedade, chega-se a algo maior do que se pode chamar de um grande conforto e no começo da fundação de uma mudança de vida.

  • A recuperação do alcoolismo acontece mesmo em casos graves. Entender que você tem um propósito na vida e que esse foi adiado por sua doença pode ser muito motivador. Uma vida sem álcool abre um mundo cheio de possibilidades e esperança renovada para um alcoólatra. Com o tempo, mesmo as situações mais trágicas podem ser usadas para o bem quando você trabalha para ter uma vida mais feliz e saudável.

  • Traduzido e adaptado por  Jaguaraci N. Santos  do original  I think I'm an alcoholic: What do I do now? ,  de  Margaret Crowe.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe com seus amigos e familiares..

Margaret Crowe é poetiza e mãe de dois filhos, vem de Charlotte, Carolina do Norte. Ela pode ser contatada através do endereço margaretdcrowe@gmail.com.

Eu acho que sou um alcoólatra: o que faço agora?

Sugestões para vencer um vício que está acabando com sua vida.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr