Como ajudar uma criança a compreender a morte e o ato de morrer

É preciso ter em mente que o principal é transmitir ? criança segurança e conforto necessários para o enfrentamento da situação.

1,141 views   |   shares
  • Falar de morte não é uma coisa fácil. Comunicar a uma criança a morte de um ente querido é ainda mais difícil e doloroso. Lidar com uma situação em que é preciso contar a uma criança o falecimento de alguém é um assunto angustiante e, às vezes, assustador. Nessas horas, é preciso ter em mente que o principal é transmitir à criança segurança e conforto necessários para o enfrentamento da situação. Para que isso seja possível, reuni 5 dicas principais sobre como ajudar uma criança a compreender a morte e o ato de morrer.

  • 1- Conte o que aconteceu

  • Nunca diga que a pessoa que morreu vai voltar em breve ou que fez uma viagem para bem longe. Também evite fingir que não aconteceu nada. Mesmo que a criança não esteja compreendendo os fatos, escolha alguém de confiança, a mãe, o pai, os avós, para contar à criança que tal pessoa se foi e explicá-la que a pessoa não voltará mais. Durante esse processo, tente adequar a linguagem utilizada ao nível de desenvolvimento da criança, muitas, inclusive, estão acostumadas com a palavra morte que deve ser usada em algum momento da conversa. Mesmo que pareça difícil é importante enfatizar à criança a permanência da morte, ainda que ela não entenda, isso ajuda a minimizar as tentativas e expectativas da criança de que em um dado momento a pessoa retorne.

  • 2- Não espere muito tempo

  • Quando a pessoa mais próxima da criança estiver pronta para contar o que aconteceu, isso deverá ser feito o mais breve possível, principalmente se a pessoa que morreu era alguém pertencente à rotina diária da criança. Quando demoram a ser comunicadas as crianças podem viver uma sensação de abandono, de raiva ou de culpa em relação ao "desaparecimento" repentino da pessoa que morreu.

  • 3- Prepare-se para as perguntas

  • Normalmente, a morte é uma questão muito nova ainda para uma criança e, possivelmente, ela terá muitas dúvidas sobre o que aconteceu e para onde foi a pessoa que morreu. Nessas situações, questões religiosas poderão vir à tona e os responsáveis pela criança devem estar decididos quanto à importância de exporem ou não sua crença religiosa neste momento. De todo modo, utilizar metáforas para minimizar a ansiedade e as dúvidas da criança pode ser uma boa solução. Dizer coisas como “foi para o céu” ou “virou uma estrela” faz com que a criança, muitas vezes, acalme alguns questionamentos e medos sobre a morte. Além disso, esteja pronto para falar a verdade de acordo com a pergunta feita pela criança “como fulano morreu?” ou “por que ele morreu?” devem ser respondidas com sinceridade e linguagem adequada ao desenvolvimento da criança.

  • Advertisement
  • 4- Preste atenção à reação da criança

  • Crianças não costumam se expressar da mesma forma que os adultos, sendo assim, muitas podem chorar, ficar agressivas ou parecerem indiferentes diante da notícia da morte de alguém. Sendo assim, tente compreender o sentimento da criança proporcionando a ela diferentes formas de falar sobre a dor, a raiva e outros sentimentos. Através de atividades lúdicas, filmes ou livros infantis que falem sobre a morte ou, até mesmo, através de comentários pessoais sobre fotos, presentes, lembranças deixadas pela pessoa que morreu.

  • 5- Lembre com carinho da pessoa que morreu

  • Ao sentir saudade da pessoa que morreu a criança pode sentir-se culpada ou constrangida pela não compreensão de seus próprios sentimentos, sendo assim, utilize fotos e recordações da pessoa que morreu. Auxiliar uma criança a formar e conservar uma imagem de seu ente perdido é uma obrigação das pessoas que ficaram, principalmente se a perda em questão for de um ou ambos os pais.

  • Diante de tudo isso, devemos nos lembrar que a morte será sempre algo doloroso e, em se tratando de crianças, ela pode ser ainda incompreensível. Por mais cuidadosas, profundas e bonitas que forem as palavras usadas, elas jamais expressarão toda a dor de uma pessoa e de uma criança, sendo assim, lembre-se que abraços, afagos, beijos e trocas de carinho serão muito importantes em qualquer situação de dor.

  • Sugestões para ajudar uma criança a compreender a morte e o ato de morrer:

    • Filmes: Bambi e Pollyanna, da Walt Disney.

    • Livros: O dia em que o passarinho não cantou, de Luciana Mazorra e Valéria Tinoco; Conversando sobre a morte, de Carla Hisatugo e Menina Nina, de Ziraldo.

    • Atividades lúdicas de desenho e construção de brinquedos podem vir seguidas da exibição do filme ou da leitura do livro, onde, através dela, a criança poderá demonstrar seus sentimentos.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe agora...

Tahiana Andrade S. Borges é psicóloga clínica e especialista em Gestão de pessoas. É escritora free-lancer de sites e blogs, escrevendo sobre assuntos relacionados à Psicologia e Comportamento Humano.

Como ajudar uma criança a compreender a morte e o ato de morrer

É preciso ter em mente que o principal é transmitir ? criança segurança e conforto necessários para o enfrentamento da situação.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr