A vovó também! Ajustando-se para viver com uma parente idosa

Expectativa e respeito são importantes quando uma parente idosa for morar com você. Aqui você encontrará sugestões para ajudar.

904 views   |   2 shares
  • Meu filho tinha apenas seis anos de idade quando minha sogra, com 80 anos, veio morar conosco durante o seu tratamento de quimioterapia.

  • No tratamento quimioterápico, ela perdeu seu cabelo, ficou careca como uma bola de taco de bilhar e nunca optou por usar uma peruca. Certa vez ela chegou à mesa do café da manhã ao natural. Assim que meu filho a viu, bateu o garfo e declarou: "Ótimo! Agora perdi meu apetite!”

  • Ter uma parente idosa morando com você pode parecer como se estivesse sempre prendendo a respiração, à espera do próximo sapato a cair. Aprenda a levar as coisas com cautela e leia as sugestões a seguir, as quais poderão ajudar a tornar essa transição um pouco mais fácil.

  • A comunicação é fundamental

  • É importante discutir as expectativas antes e depois de um parente idoso se mudar para sua casa. Permita que discussões francas ocorram e que cada membro da família seja ouvido - inclusive o convidado idoso. Reconheça que os horários, a tolerância aos ruídos, e até mesmo o período das refeições possa mudar. Quem se revezará na condução da avó para as consultas a seu médico? A política do "sem ruído” depois de certa hora poderá precisar ser instituída quando se tiver adolescentes em casa. O vovô poderá não gostar de todas as especiarias com as quais a família esteja acostumada. Opte por colocar os temperos em cima da mesa e permita que os membros da família temperem de acordo com seus gostos pessoais. A resolução de problemas, muitas vezes levará a pensar em soluções mais simples. Envolver e ouvir as ideias de cada membro da família poderá levar a uma maior variedade de soluções.

  • Eles precisam de seu espaço, e vocês precisam do seu

  • É provável que seu parente idoso esteja se mudando vindo da privacidade de seu próprio lar. Sua família e o novo membro poderão precisar se ajustar para partilhar o mesmo banheiro ou até o mesmo quarto, se for necessário. Tente encontrar uma maneira para que todos tenham um pouco de privacidade pessoal. Leve a família para tomar um sorvete ou assistir a um filme de vez em quando, para dar ao membro idoso da família, a oportunidade de usufruir de algum espaço e tempo sozinho na casa. Ambas as partes podem utilizar um momento de descanso, de tempos em tempos.

  • Espere um período de adaptação

  • Poderá levar até um ano e meio para eliminar possíveis explosões, antagonismos e discussões. Levará algum tempo para que todos os membros da família envolvidos resolvam as expectativas, mudanças de horários e adaptação a diferentes personalidades. Dê a si mesmo, a sua família e a seu parente idoso, o tempo e a paciência para fazer esses ajustes. Haverá a necessidade de se doar e de receber. Aprenda a escolher suas batalhas, a morder a língua, e tente levar o resto dos membros da família a fazer o mesmo.

  • Advertisement
  • Seja flexível e compreensivo

  • Ter um parente idoso mudando-se para sua casa poderá prover uma oportunidade única de serviço e uma chance de criar memórias e experiências de valor inestimável para todos. As questões de saúde variam assim como os seus próprios desejos do quanto queiram tornar-se envolvidos com o resto de sua família. Espere e respeite isso, pois por causa de sua idade, o idoso poderá ter ideias um tanto inflexíveis, pensamentos e padrões de vida que sejam muito diferentes dos que você ou sua família estejam acostumados. Será mais fácil para os jovens se adaptarem a novos ambientes, o que poderá não ser tão fácil para o seu parente idoso. Tente ser flexível sem sentir como se tivesse que mudar todos os hábitos e as formas de como sua família faz as coisas.

  • Acentue o positivo

  • Caralee Curtis, de Spring, no Texas trouxe sua mãe para viver com ela há oito anos. No começo foi difícil para todos, especialmente para a avó, que teve de se adaptar a uma casa cheia de adolescentes, acompanhados de seu ruído, bem como dividir o banheiro. Apesar dos muitos ajustes, Caralee admite que, em geral, tem sido uma experiência positiva. "Tem sido bom para [avó] ficar nas diferentes atividades das crianças e estar disponível em geral. Eu gosto que ela esteja ao redor da família, em vez de si mesma."

  • Vá com calma nessa nova e altruísta aventura! Seja paciente com seu ancião e seja paciente com você mesmo. Roma não foi construída em um dia e ajustar-se a sua nova situação de vida levará tempo. Você estará fazendo uma coisa maravilhosa. Não se sinta como se tivesse que enfrentar todos os aspectos deste novo desafio sozinho. Peça ajuda, use os recursos externos, quando possível, e não tenha medo de tirar férias de vez em quando. Leve as coisas um passo de cada vez e tente aproveitar a viagem.

  • Traduzido e adaptado por Ana Maria Castellano, do original Grandma too! Adjusting to living with an elderly relative de Ramona Siddoway.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe o resultado com seus amigos...

Ramona Siddoway is a freelance writer who has published articles in Belgium, Angola, and the United States. She lives with her husband in Houston, Texas.

Website: http://ramonasiddoway.com

A vovó também! Ajustando-se para viver com uma parente idosa

Expectativa e respeito são importantes quando uma parente idosa for morar com você. Aqui você encontrará sugestões para ajudar.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr