Procurando por Cristo: Ele já sabia onde eu estava

Um testemunho de que nunca estamos sozinhos, e que o Senhor conhece nossas dores e acalmará nossas aflições.

4,551 views   |   1 shares
  • Foi numa manhã de abril, começo de outono, que eu me percebi sozinha naquele jardim. Era bem cedo e o vento fresco e o barulho das palmeiras soavam como música. Do topo eu via toda a cidade acordando, o sol se reerguendo e beijando as flores. Lágrimas escorriam de meus olhos, agradecida pela paz do local, Mas, ao mesmo tempo, estava desesperada por tudo o que a vida me trazia nos últimos anos, resultado de sonhos desfeitos. A princípio, era somente uma das muitas vezes onde eu me sentia livre para chorar, sem precisar manter o sorriso educado no rosto.

  • Eu não podia reclamar, havia crescido e sido ensinada no seio de uma família maravilhosa, com exemplos gentis e verdadeiros de pessoas batalhadoras e sofridas. Más escolhas na vida ou consequências de outras pessoas por suas próprias haviam tomado meu ânimo, o que não aconteceu da noite para o dia, e eu sabia que eu tinha de ser forte e responsável, pois havia pessoas que ainda dependiam de mim e de meu espírito.

  • Os minutos se passavam, mas não minha dor. Faltavam alguns dias para a Páscoa e eu orava em voz alta para que o Senhor me perdoasse e me ajudasse, pois eu havia chegado num ponto onde não conseguia ver a luz no final do túnel. Entre palavras e choro, eu abria meu coração como nunca, e com todas as minhas forças tentava manter-me firme seguindo em frente, mas o fardo era mais pesado do que eu imaginava.

  • Um sentimento ainda mais pesado de desespero e aflição tomou conta de mim de tal forma que eu não conseguia levantar a cabeça. Era como se alguém estivesse me pisando ou empurrando para baixo. As lágrimas cobriam meus olhos e o choro bloqueava minha garganta. Foi quando algo indescritível aconteceu.

  • Alguém colocou suas mãos em meu ombro, e depois em minha cabeça. Aos poucos o choro se foi, o sentimento de desespero esvaiu-se, o coração voltou a bater em ritmo compassado, e a respiração voltou ao normal. Eu pude sentir paz e esperança, como se, miraculosamente, eu estivesse fora de meu corpo.

  • Depois de alguns minutos, quando eu finalmente consegui abrir meus olhos, um raio de sol cortou caminho por entre as palmeiras imperiais e foi como se o vento me dissesse em alto e bom tom: "Aquietai-vos, e sabeis que Eu sou Deus."

  • Advertisement
  • Não consegui ver ninguém a minha volta. Procurei por algum tempo se alguém havia chegado ou havia me visto naquele banco no jardim. Não sentia mais dor nem desespero. A única coisa que havia era o pensamento em meu Salvador que encheu meu coração de gratidão. O sentimento de que tudo ficaria bem invadiu minhas entranhas e me trouxe um fôlego novo. A certeza de que o sacrifício expiatório de Jesus Cristo cobria os meus erros na vida e daqueles que haviam me machucado era tão imensa quanto o amor e perdão imediatos que senti pelas mesmas pessoas. Era um sentimento de paz vindo diretamente da Fonte de vida eterna.

  • Como se fosse de repente, percebi que naquele jardim havia flores novas, brotos nas árvores, pássaros coloridos, borboletas bailavam no ar. O sol já alto refletia na fonte fazendo a água brilhar e refletir sua luz.

  • A certeza da Ressurreição de Jesus Cristo naquele momento era indiscutível. O sentimento que eu tinha era que havia acabado de chegar às portas de seu sepulcro e um anjo me dizia: "Por que buscais o vivente entre os mortos? Não está aqui, mas ressuscitou." Era a certeza de que há um Plano eterno para cada um de nós, e um Autor que cuida, importa-se e fortalece nossas esperanças a cada dia. A certeza da Expiação de Cristo, que derramou sangue através de Seus poros por mim e também por todas as outras pessoas, significando que eu não precisava sofrer, nem por tudo o que outros haviam me feito passar. A partir daquele dia minha vida tomou outro rumo.

  • A Ressurreição é a realidade que traz paz e consolo prometidos pelo Salvador. Ele está no comando. Ele é o Mestre que nos ama, capacita e abençoa.

  • O testemunho que tenho de Sua divindade e propósito, além de Seu plano e Expiação é sagrado e construído sobre a rocha de Sua excelência todos os dias, seja pela Sua confiança ao me provar, ou por Seu amor ao abençoar a minha vida.

  • Procurando por Cristo, Ele me encontrou. Como Maria naquela manhã de domingo em abril, Ele também sabia onde eu estava.

  • A Páscoa nos ajuda a lembrar que nada neste mundo é mais importante ou mais forte que a eternidade da Ressurreição. Afinal, foi Ele quem proclamou: "Tende bom ânimo: Eu venci o mundo."

  • Este artigo foi publicado originalmente no blog de C.A.Ayres e republicado aqui com permissão.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe o resultado com seus amigos...

C. A. Ayres é mãe, esposa, escritora e fotógrafa, pós-graduada em Jornalismo, Psicologia/Psicanálise. Visite seu website.

Website: http://caayres.com/

Procurando por Cristo: Ele já sabia onde eu estava

Um testemunho de que nunca estamos sozinhos, e que o Senhor conhece nossas dores e acalmará nossas aflições.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr