Alimentos sem açúcar e com baixo teor de gordura nem sempre são saudáveis

Com o aumento da preocupação sobre os efeitos da gordura e do açúcar em nossa dieta alimentar, encontramos centenas de produtos exibindo no rótulo informações como “sem açúcar” e..

16,937 views   |   17 shares
  • Os rótulos podem ser um ótimo aliado em nossos esforços de adquirir alimentos saudáveis para nossa família. No entanto, é importante ter em mente que a indústria alimentícia geralmente atua dentro da precedência legal determinada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e usa os rótulos de alimentos industrializados mais como uma forma de promover os produtos do que para educar o consumidor. Com o aumento da preocupação sobre os efeitos da gordura e do açúcar em nossa dieta alimentar, encontramos centenas de produtos exibindo no rótulo informações como “sem açúcar” e “sem gordura trans” ou “baixo teor de gordura”. Essas promessas são animadoras quando as encontramos em alimentos saborosos mas que sabemos não ser tão recomendáveis. Se o produto parece ser muito bom para ser verdade, provavelmente é mesmo.

  • Embalagem e rótulo

  • Muitas marcas populares de alimentos que enchem as prateleiras dos supermercados gastam milhões todos os anos a fim de criar a embalagem perfeita para você, o consumidor do que eles produzem. Para cumprir com as exigências do mercado, esses produtos devem ser atraentes, estar de acordo com a tendência atual quanto aos critérios para o consumo de gordura e ser agradáveis ao paladar. Os fabricantes algumas vezes empregam métodos não muito ortodoxos para atrair os consumidores, inclusive usando rótulos enganosos e aditivos alimentares potencialmente perigosos. Acreditar cem por cento nas informações contidas nos rótulos pode levar o consumidor ingênuo à conclusão de que o produto que está adquirindo é saudável, quando, na verdade, ele pode ser tudo menos saudável.

  • Nutricionistas não afiliados a nenhuma grande agência de marketing afirmam que a melhor maneira de se alimentar bem é comendo alimentos naturais. Em seu livro “Em Defesa da Comida – Um Manifesto”, Michael Pollan nos aconselha a comermos comida, especialmente vegetais. Para ele, comida significa alimentos não processados industrialmente. Quando um alimento é processado por questões de conveniência ou para durar nas prateleiras, ele perde seus nutrientes naturais. Se um alimento vem com um rótulo e está embalado, podemos concluir sem medo de errar que ele passou por algum nível de processamento. É importante ler as entrelinhas dos rótulos e entender exatamente o que as informações significam.

  • Advertisement
  • Deixem-me dar um exemplo:

  • Os rótulos podem, conforme os padrões das agências reguladoras, informar que o alimento contém baixo teor de gordura se cada porção tiver menos de três gramas de gordura. Mas essa mesma informação pode ser encontrada em um pacote de biscoitos, onde um biscoito é contado como uma porção. Ao comprarmos o alimento, sentimo-nos realizados por termos escolhido um produto com baixo teor de gordura, mas quando nossos filhos se sentam em frente à TV e comem uma dúzia de biscoitos, a promessa do fabricante vai por água abaixo. Cuidado com esses pequenos truques; mas eles são fáceis de entender se você se der ao trabalho de procurar entender o rótulo. Infelizmente, o truque é ainda mais bem elaborado.

  • O que “baixo teor de gordura” significa

  • Encontrar a informação de que uma maçã tem baixo teor de gordura ou que é um alimento naturalmente com baixo teor de gordura é bom. Mas um rótulo que diz que um alimento processado tem baixo teor de gordura ou não tem gordura provavelmente não informa que foi feita uma substituição nada saudável para seu organismo.

  • Para compensar a diminuição do teor de gordura, algo precisa ser acrescentado para preservar a qualidade do sabor do alimento; geralmente açúcar, sal, xarope de milho com alto teor de frutose ou outros aditivos alimentares. Um aditivo que ganhou popularidade na década de 1990, o Olestra, é usado em algumas batatas chips. Esse composto químico imita o sabor e a composição de gorduras naturais.

  • Outro problema é que baixo teor de gordura não resulta em baixas calorias. Açúcares e outros aditivos alimentares aumentam a quantidade de açúcar aos alimentos com baixo teor de gordura, e isso pode rapidamente aumentar seu consumo de açúcar processado, levando-o a níveis nada saudáveis. Verifique as informações nutricionais do alimento para saber qual é a substituição feita.

  • Perigos do baixo teor de gordura

  • Alimentos que substituem gorduras saudáveis por açúcares não têm tanta capacidade de saciar a fome. Os açúcares queimam muito mais rapidamente do que as gorduras, fazendo com que não nos sintamos saciados e desejemos comer mais. Assim, substituindo a gordura por açúcar e comendo mais por não nos sentimos saciados, estaremos trabalhando contra nossos próprios esforços de controlar nosso peso com a diminuição do consumo de gordura.

  • Exagerar no cuidado quanto ao consumo de gorduras pode ser perigoso. Não consumir quantidade suficiente de gorduras saudáveis evitará que seu organismo absorva as vitaminas que seu corpo precisa. Ingerir uma quantidade balanceada dos tipos corretos de gordura é essencial para uma nutrição adequada.

  • Advertisement
  • Alternativas

  • Satisfaça os desejos que seu corpo tem fornecendo a ele gorduras naturais saudáveis. Abacate, óleo de canola e azeite de oliva, amêndoas, atum, salmão e sementes de linhaça são fontes excelentes de gorduras saudáveis. Eliminar a gordura é um problema, mas consumir a quantidade certa dos tipos de gordura corretos pode revolucionar sua dieta.

  • O que “sem açúcar” significa

  • Você acha que é bom demais para ser verdade encontrar seu biscoito de chocolate recheado na versão sem açúcar? E é mesmo! Apesar de aqueles que precisam evitar o açúcar por motivos de saúde sejam tentados a consumir um substituto do açúcar, saiba que para conseguir o mesmo sabor doce, os químicos andaram misturando tubos de ensaio de solvente de tinta (thinner) e outros produtos químicos e conseguiram criar, acidentalmente, o sabor adocicado. Embora, haja acusações de falta de informações sobre a segurança desses produtos, a conclusão final é que qualquer substituição que coloque produtos químicos no lugar de alimentos naturais é uma opção menos saudável.

  • Perigos dos produtos sem açúcar

  • Foi provado que os substitutos do açúcar — embora alguns tenham sido aprovados pela ANVISA — também são prejudiciais à saúde. Alguns tipos de câncer, pressão alta e problemas digestivos foram ligados aos adoçantes artificiais em testes realizados tanto em animais quanto em seres humanos. No caso de preocupação com o peso, o ganho de peso foi observado como sendo mais comum com os adoçantes do que com o açúcar processado. Alguns são pouco absorvidos pelo organismo, criando problemas digestivos. Muitos países proibiram todos os adoçantes a fim de proteger seus cidadãos dos muitos riscos à saúde.

  • Alternativas

  • A ciência mostra que o açúcar natural, não processado, se usado com moderação, é muito melhor do que os substitutos químicos. Acima de tudo, se você quer muito comer algo doce, as frutas, são de longe, a melhor opção. Mel, açúcar do coco e o adoçante de stévia (ainda não há estudos sobre a possível toxicidade dessa planta e sua comercialização só é autorizada no Brasil e no Japão) são amplamente usados como adoçantes naturais. Seu corpo se sentirá muito melhor, se você livrá-lo do vício ao açúcar processado e passar a usar as alternativas naturais e equilibradas.

  • Advertisement
  • Nutricionistas, como Michael Pollan, afirmam que a boa nutrição tem mais a ver com os bons alimentos que não estamos consumindo do que com os alimentos ruins que estamos comendo. Em outras palavras, certifique-se de ter uma dieta balanceada de frutas e legumes frescos, grãos integrais, proteínas e seu corpo perdoará os excessos ocasionais com alimentos super doces e super gordurosos.

  • O maior perigo que os alimentos com baixo teor de gordura e sem açúcar apresentam é que eles dão a ilusão de que são favoráveis a uma dieta saudável. Esteja ciente do que essas trocas representam para sua dieta e tome uma decisão sábia sobre o que é melhor para você e sua família.

  • _Traduzido e adaptado por Wagner Vitor do original Why sugar-free and low-fat don't always mean healthy, de Margaret Crowe

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Clique abaixo para compartilhar

Margaret Crowe é poetiza e mãe de dois filhos, vem de Charlotte, Carolina do Norte. Ela pode ser contatada através do endereço margaretdcrowe@gmail.com.

Alimentos sem açúcar e com baixo teor de gordura nem sempre são saudáveis

Com o aumento da preocupação sobre os efeitos da gordura e do açúcar em nossa dieta alimentar, encontramos centenas de produtos exibindo no rótulo informações como “sem açúcar” e..
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr