Segurança alimentar: Aprendendo a comprar pescados

Descubra o que você precisa saber para não errar na hora de escolher o peixe, os mariscos, a lula, o polvo...

280 views   |   shares
  • Outro dia, estava no mercado do bairro fazendo as compras da semana e vi que os pescados estavam expostos ao consumidor sem a devida refrigeração. Segundo o gerente da loja, a geladeira apresentou um defeito e precisou ser desligada; assim, o gelo estava derretendo com mais rapidez. Mas os produtos não deveriam ter sido recolhidos e acondicionados em outro local para que não se deteriorassem? Será que as pessoas que por lá passavam sabiam que aqueles peixes e frutos do mar poderiam fazer mal à sua saúde se consumidos após um período em temperatura ambiente?

  • Para que você não passe por situações de dúvida na hora de comprar alimentos de origem aquática para sua família, decidimos escrever um pequeno guia para que você leve no bolso na hora de ir ao mercado ou à peixaria. Esperamos que ajude.

  • Para começar, gostaríamos de falar sobre a conservação. Os pescados podem ser vendidos na forma fresca, na resfriada e na congelada. No primeiro caso, apenas o gelo é usado na conservação. No segundo, além do gelo, utiliza-se resfriamento de -0,5ºC a -2,0ºC. Já, no último, os pescados devem ser mantidos em temperaturas menores que -25ºC e, uma vez descongelados, não podem sofrer o processo novamente.

  • Não se preocupe, pois você não precisa andar por aí com um termômetro para medir a temperatura das bancadas de exposição desses ou de qualquer outro alimento. Todos os estabelecimentos precisam ter seus próprios termômetros colocados nesses locais de forma que o público possa vê-los sempre que quiser.

  • Além disso, listamos abaixo todas as características que um pescado de qualidade deve ter para que você não erre na hora de comprar:

  • 1. Peixes frescos e resfriados

    • Superfície do corpo limpa, com brilho relativamente metálico e escamas bem aderidas à pele;

    • Olhos transparentes, brilhantes e salientes, ocupando completamente as órbitas;

    • Guelras róseas ou vermelhas, úmidas e brilhantes com odor natural, próprio e suave, ventre roliço, firme, que não deixa a impressão dos dedos quando pressionado;

    • Carne firme de cor própria à espécie e vísceras íntegras e distinguíveis;

    • Ânus fechado com cheiro específico (lembra o de plantas marinhas).

  • 2. Crustáceos frescos e resfriados

    • Brilhantes e úmidos;

    • Carapaça bem aderida ao corpo;

    • Coloração própria à espécie;

    • Olhos vivos e destacados;

    • Cheiro próprio e suave.

  • Advertisement
  • 3. Mariscos frescos e resfriados

    • São expostos à venda ainda vivos, com as conchas fechadas e com retenção de água incolor e límpida;

    • Cheiro agradável e ligeiramente forte;

    • Carne úmida, bem aderida à concha, de aspecto esponjoso, de cor cinza clara nas ostras e amarelada nos mexilhões.

  • 4. Polvo e lula frescos e resfriados

    • Pele lisa e úmida;

    • Olhos vivos e salientes nas órbitas;

    • Ausência de qualquer pigmentação estranha à espécie;

    • Carne consistente e elástica;

    • Cheiro próprio.

  • Para mais dicas sobre como ficar atento ao que você compra, visite o site do Ministério da Agricultura. Achei muito interessante e instrutivo. Aqui vai o link: www.agricultura.gov.br

  • Fonte: Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária dos Produtos de Origem Animal (R.I.I.S.P.O.A.), Decreto nº 30.691, de 29 de março de 1952.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe com seus amigos!

Fernanda Trida é jornalista, médica veterinária, dona de casa, esposa, mãe de Marcela, com três anos, e de João, com um ano de idade.

Segurança alimentar: Aprendendo a comprar pescados

Descubra o que você precisa saber para não errar na hora de escolher o peixe, os mariscos, a lula, o polvo...
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr