Pare de ser a mãe de seu marido!

Elimine o hábito irritante de agir maternalmente com seu marido. Esse hábito diminui a autoestima dele e sua masculinidade o que prejudica o casamento.

41,914 views   |   28 shares
  • Tenho uma confissão a fazer. Às vezes, eu tento ser mãe do meu marido.

  • Não que ele não seja um adulto capaz e funcional, ele realmente é. É que eu sou uma mulher emocionalmente intensa e viciada em ter as coisas feitas, enquanto ele é um doce marido, descontraído, que às vezes tem dificuldade de se envolver ativamente nas tarefas. Se eu não for cuidadosa, posso exigir, mimar, ser condescendente, e ao mesmo tempo deixar de reconhecer que a minha atitude é o maior problema. Eu esqueço que ele não é uma criança grande, mas o líder de minha casa, o amor da minha vida.

  • Nos momentos em que sou cautelosa, no entanto, eu descubro várias técnicas de como ficar de fora do modelo mental de mãe/filho. Compartilho essas dicas com você aqui e espero que você também pare de ser maternal com seu parceiro e, em vez disso, comece a amar o seu marido.

  • Lide com as suas emoções como um adulto

  • Sem perceber, você já deve ter caído em um padrão de arrogância, raiva ou apatia. Seu marido não é responsável por suas reações. Como uma mulher adulta, você pode assumir o controle de suas emoções e comportamentos de modo que eles não se tornem parte dos problemas.

  • Levei um bom tempo para assimilar esse conceito. É tão fácil ficar frustrada com o meu marido quando eu sei que ele não começou suas tarefas ainda, mas a negligência dele não é desculpa para a minha imaturidade. Com a oração frequente, me sinto capaz de enfrentar as situações como um adulto e também parar de acusá-lo internamente de ser infantil.

  • Elimine o hábito irritante

  • Todos temos momentos em que nos esquecemos de fazer coisas que os outros, até mesmo nossos queridos cônjuges, nos pedem para fazer. Lembretes constantes dessas tarefas, ou seja, cobranças irritantes, dizem que você não acredita na competência do seu marido e que suas necessidades são mais importantes que as dele. Quando você se pegar fazendo isso, desacelere, repense suas expectativas e aprenda a deixar para lá as coisas pequenas.

  • Se seu marido pediu para lembrá-lo das tarefas que você gostaria que ele não esquecesse, faça-o de uma maneira simples e neutra. Por exemplo, o meu marido tem um quadro no escritório de casa. Ele reservou um canto para mim, onde eu posso escrever, "Querido, você poderia, por favor...”, e assim ele pode verificar sua lista à sua própria maneira, sem que eu precise ficar lembrando.

  • Substitua quaisquer sinais físicos que signifiquem “mãe” por sinais que digam "mulher"

  • Sou uma pessoa fisicamente afetuosa, por isso estou constantemente tocando meu marido. No entanto, quando estou na mentalidade subconsciente da mãe dele, esses gestos podem irritá-lo. É por isso que eu tento pensar ativamente nele em termos de “o homem grande e forte com quem me casei”, quando temos contato físico. Aproveito também a oportunidade de olhar literalmente para ele.

  • Advertisement
  • Também procuro estar bonita quando ele chega em casa. Tudo bem se o resultado for o jantar se atrasar. Afinal, nós ainda devemos cortejar nossos maridos após o casamento, e a mensagem que estamos impressionadas com sua masculinidade é uma das mais atraentes que podemos enviar. Por outro lado, poucas coisas são tão castradoras quanto dizer "Oh, meu pobre menininho" quando algo dá errado.

  • Pare de tentar compensar

  • Mesmo que o seu marido nem sempre contribua tanto quanto você gostaria, colocá-lo no trabalho de casa gastando todo seu tempo livre só vai fazer com que você canse seu marido e o faça sentir-se sem valor. O que, por sua vez, leva à frustração e baixa autoestima, ou seja, nada que ajude vocês dois a ser uma equipe amorosa que busca soluções reais. Pode ser o momento de reduzir suas expectativas ou chamar ajuda externa de uma diarista ou conservadora, utilizar um aplicativo de organização, ou mesmo um profissional de aconselhamento.

  • Algo que funciona muito bem no meu casamento é pedir ajuda nos momentos em que o meu marido está disponível e não depois que eu estou supercansada por fazer um milhão de coisas. Se ele estiver na Internet com seu celular, eu poderia sentir-me irritada por ele não ter oferecido ajuda com o jantar. Ou, eu posso apenas pedir-lhe ajuda. Um pedido carinhoso, ao invés de uma crítica exaustiva, lembra-o imediatamente da força que ele tem em contribuir para o nosso casamento. E confirma que somos parceiros iguais.

  • Assuma a responsabilidade por si mesma

  • Quando eu sinto que estou bancando a mãe do meu marido, isso normalmente significa que estou assumindo a responsabilidade das ações dele. No entanto, ele é um adulto perfeitamente capaz de fazer suas próprias escolhas. Sim, suas ações me afetam, mas confio que ele tomará decisões que beneficiarão a todos nós. Mesmo que ele não o faça, eu só tenho controle sobre minhas atitudes em relação às suas escolhas, e não sobre as escolhas.

  • Considere o que você está fazendo em sua própria vida que a torna gratificante ou significativa. Você consegue pensar em alguma coisa? Se a lista parece curta, pode ser um sinal de que você está baseando o seu valor nas escolhas do seu marido, em vez das suas próprias. Isso, naturalmente, cria uma dinâmica de mãe/filho entre vocês, bem como limita a alegria que você traz para o seu casamento. Da próxima vez que você se pegar sendo mãe de seu marido, gaste essa energia em algo que você goste. Então traga a satisfação que você sente de volta para a situação, e perceba o quanto parece sem importância agora.

  • Advertisement
  • As mulheres podem ser uma força poderosa para o bem na vida de seus maridos, mas só se elas os amar como iguais. Ao invés de ficarmos com raiva, tentarmos manipulá-lo, ou desesperadas, podemos racionalmente persuadir, encorajar gentilmente e amorosamente respeitar nossos maridos. Isso os incentiva a proteger-nos, prover nossas necessidades e liderar nossos lares como deve um homem bom fazer.

  • Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa Metzger do original How to stop mothering your husband.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe agora...

Sara Hagmann é esposa e dona de casa, escritora, ama viajar, cozinhar e beijar seu marido. Muito. 

Pare de ser a mãe de seu marido!

Elimine o hábito irritante de agir maternalmente com seu marido. Esse hábito diminui a autoestima dele e sua masculinidade o que prejudica o casamento.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr