Quando brincar e quando ser sério

Há tempo de brincar e tempo para ser sério. É bom ser capaz de saber diferenciar esses momentos.

2,682 views   |   1 shares
  • Benjamin Franklin disse, "Não seja bobo nem ousado, mas sábio."

  • Horácio nos ensinou, "Misture um pouco de humor em seus planos sérios; faz bem ser descontraído no momento certo."

  • Como podemos saber quando ser sério e quando brincar? Aqui estão algumas dicas que foram descobertas com muito esforço (que podem ou não ter sido descobertas por mim) que lhe ensinarão definitivamente quando NÃO ser brincalhão.

  • 1. Alfândega

  • De acordo com a minha experiência, oficiais de alfândega têm bem pouco senso de humor. Eles trabalham duro. Um trabalho desgastante. Quem diria. Uma vez, eu estava indo para o Canadá visitar um namorado. Eu estava cansada e entediada de tanto dirigir, então quando o oficial me perguntou se eu tinha algo no carro a declarar, eu falei brincando, "Só algumas prostitutas, whiskey e drogas no porta-malas." Eu tive que encostar o carro na hora, eles revistaram o carro todo, inclusive embaixo do carro e até removeram os bancos. Eu recebi uma advertência e por causa disso toda vez que eu precisei passar pela alfândega, eu tive que passar pelo mesmo processo rigoroso. Essa com certeza não é uma boa hora para brincar.

  • 2. Ao receber uma nova designação na igreja

  • Eu era nova em uma congregação em Nova York e recebi uma nova designação para ser uma líder de visitas para as irmãs da congregação. A presidente da organização me contou que elas queriam focar em genealogia para algumas das aulas e workshops. Eu sorri e sugeri uma nova ideia, "Por que não fazemos uma sessão espírita? Dessa forma podemos falar diretamente com os mortos, e então eles podem nos dar as informações que precisamos." A pobre mulher ficou pálida, assim como as outras mulheres, com medo do que elas haviam feito me chamando para aquela designação. Eu então dei uma risada e contei que estava só brincando. No entanto, o estrago já havia sido feito. Eu fiquei marcada para sempre como brincalhona.

  • 3. Quando você precisa ser desobrigado de um cargo na igreja

  • Eu tinha passado muitos anos trabalhando com as moças (de 12-18 anos) na igreja e queria fazer algo diferente. Eu conversei com meu bispo e mencionei que tinha dito para as moças começarem a usar biquínis e a beijarem bastante. Eu fui desobrigada na hora e jamais trabalhei com aquelas doces moças novamente. Minha perda foi devido a uma brincadeira.

  • 4. Quando você precisa se ausentar do trabalho

  • Uma vez eu precisava de um dia de folga do trabalho para poder trabalhar em uma colcha de casamento para minha chefe, então eu contei uma mentirinha de brincadeira. Eu liguei falando que eu tinha mononucleose. Eu pensei que ela entenderia meu senso de humor, mas aparentemente ela não entendeu. Dois vizinhos passaram em casa naquele dia. Contaram para eles que eu estava em casa por causa da doença. Antes que eu me desse conta, tinha gente chegando em casa para me ajudar com as tarefas e se oferecendo para cuidar das crianças. Brincadeira boba. Eu perdi horas porque eu tive que continuar com a colcha.

  • Advertisement
  • 5. Quando estiver concorrendo a uma vaga de trabalho

  • Eu enviei meu currículo para participar de um processo seletivo para um ótimo emprego. Junto com o currículo, eu anexei uma lista de referências de nomes como Elvis Presley, Clint Eastwood, Howard Hughes, Ronald Reagan e outros. Eles não acharam a brincadeira tão engraçada. Eu não consegui o emprego. Motivo: Instabilidade mental. Aquelas pessoas não têm senso de humor.

  • 6. Ao tentar ganhar uma gorjeta maior

  • Quando eu era mais nova, e trabalhava como garçonete, eu brinquei com um grupo de clientes que era melhor eles me darem gorjetas melhores porque era isso que eu esperava. Eu acabei virando a piada. Parece que Deus tem senso de humor.

  • Com o tempo, estou aprendendo a discernir quando fazer brincadeiras e quando ser séria. Mais ou menos. Bom, às vezes. Às vezes eu tenho que dobrar minha língua. Tá bom, eu estou sendo boba novamente.

  • Traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original When to be silly and when to be serious.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Clique abaixo para compartilhar

Becky Lyn é escritora e mãe solteira de mais de 35 anos de idade (pelo menos na maioria das vezes).

Quando brincar e quando ser sério

Há tempo de brincar e tempo para ser sério. É bom ser capaz de saber diferenciar esses momentos.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr