Porque você não deve se sentir mal por não amamentar

A amamentação nem sempre segue o caminho que você planeja. Aqui está a minha história sobre as dificuldades que eu enfrentei como uma mãe de primeira viagem sem leite para dar aos meus bebês.

2,577 views   |   5 shares
  • Antes de me tornar mãe, eu sabia que queria amamentar meus filhos. Sabia que era o melhor presente que eu poderia dar-lhes. Depois de uma grande luta para conseguir engravidar fiquei emocionada ao saber que estava, finalmente, esperando um filho. Eu tinha o nascimento do meu bebê todo planejado, e amamentação era parte do plano. Eu estava ansiosa para o vínculo mágico que eu iria criar com os momentos íntimos que a amamentação permitiria. Quando descobri que estava esperando gêmeos eu sabia que poderiam haver algumas complicações, mas ainda pretendia seguir o meu plano.

  • Nem preciso dizer que nada correu como esperado. Eu tive uma gravidez saudável e não prematura, mas no momento de dar à luz, houve uma série de complicações. O parto precisou ser induzido, passei por dois dias em trabalho de parto e, finalmente, terminou com uma cesárea de emergência. Mesmo após a exaustão do trabalho de parto eu fiz tudo que podia para amamentar meus filhos com sucesso. Eu trabalhei com um especialista em lactação; fui a uma aula de amamentação e conversei com todos que eu conhecia sobre suas experiências. Eu senti que estava tão preparada quanto possível, mas não estava preparada para o que fazer se eu nunca tivesse leite.

  • Meus problemas começaram no hospital; minha filha não aceitava muito bem meu seio na hora de amamentar e também meus dois bebês estavam perdendo peso. As enfermeiras sugeriram uma mistura de leite em pó com leite materno, e nós usamos uma técnica que permitia que eles tomassem o meu leite e o leite em pó ao mesmo tempo. Eu sabia que meus filhos estavam se alimentando porque eles sempre tomavam uma certa quantidade de leite em pó, mas eu nunca estava certa quanto do meu leite eles realmente estavam absorvendo. Essa incerteza era o que me mantinha acordada durante a noite. Como eu ia saber quando eles estavam satisfeitos? Será que eles estavam recebendo mesmo um pouco do leite?

  • Eu tentei usar bombas para retirar o leite, e não conseguia quase nada. Eu pensei que era porque estava seca após amamentar dois bebês e não havia mais nada para a bomba, mas eu estava errada. Os bebês estavam ganhando peso, mas não muito e não rápido o suficiente. Eu me lembro de estar sentada na sala do meu pediatra me sentindo um completo fracasso. Ele basicamente me disse que meus filhos não estavam recebendo alimento suficiente, e era hora de considerar outras opções. Já era ruim o suficiente que meu corpo tivesse se rebelado contra mim enquanto eu estava tentando engravidar, agora ele estava zombando de mim novamente ao não produzir leite. Me sentindo a pior mãe do mundo, o pediatra me deu alguns conselhos que eu nunca vou esquecer. Ele me disse que amas de leite existem desde que bebês existem, e não era incomum algo assim acontecer. Ele também me disse que eu havia lhes dado um mês de leite materno, então eles haviam recebido um pouco, e um pouco é melhor do que nada. Era importante fazer o que era melhor para o bebê e deixar de lado as conotações negativas que eu tinha sobre leite em pó.

  • Advertisement
  • Este foi um grande avanço para mim; eu fiz um monte de pesquisa e considerei minhas opções, e isso foi o que eu descobri.

  • A maioria dos mitos sobre o leite em pó é falsa

  • Eu tinha ouvido falar de tudo, desde o leite em pó afeta o desenvolvimento da criança, até o estereótipo de que mães que o utilizam desistem muito fácil ou são preguiçosas. Este não era o caso. Enquanto tomavam leite em pó meus filhos nunca ficaram doentes quando eram bebês, e até agora mais crescidos são crianças muito saudáveis. O desenvolvimento de aprendizagem de meus filhos está onde deveria estar e suas alturas e pesos são tão normais quanto poderiam ser. Agora, eles se alimentam muito bem, eles passam por fases de não gostar de algum tipo de comida, mas há uma grande variedade de alimentos que eles comem.

  • Existem alternativas para o leite em pó

  • Eu tive sorte de ter uma boa amiga (que eu confiava) para compartilhar um pouco do seu leite materno que ela havia congelado e armazenado já que ela produziu demais para seu filho. Devido a isso, os meus filhos puderam ter mais um mês de leite materno. Algumas pessoas acham desagradável a ideia do leite de outra pessoa para seu filho. Eu não estou dizendo que isso é algo que todos deveriam fazer, mas funcionou para mim. Há também bancos de leite que foram testados e são seguros, se você estiver interessada nessa opção.

  • Não amamentar meus filhos não me fez menos mulher ou mãe

  • Foi difícil para mim aceitar a realidade de que o meu corpo não poderia fornecer leite suficiente para um, quanto mais dois bebês. Não foi porque eu tive gêmeos que eu não produzi leite suficiente, eu apenas não tinha leite. Também tive que aceitar que não havia nada que eu pudesse fazer sobre isso, e não deveria me sentir mal por isso. Eu tive uma gravidez extremamente saudável, fiz tudo que os livros disseram ajudar com a produção de leite, e mesmo depois que os bebês nasceram eu continuei fazendo o mesmo. Eu tomava chás, leite de aveia e nada funcionou. Não significa que eu fosse menos mulher ou uma mãe ruim, é apenas como meu corpo é.

  • Concluindo, você tem que fazer o que é melhor para seus filhos e família

  • Por mais que eu quisesse amamentar, não podia arriscar a saúde deles na esperança de que o meu leite apareceria magicamente. Assim que eu comecei com o leite em pó, a minha vida ficou melhor de repente. Meus filhos ganharam peso e saúde. Agora eu tinha ajuda com a alimentação ao invés de tentar fornecer todo o leite sozinha. Eu estava muito mais feliz, e um peso enorme foi tirado dos meus ombros. Existem várias razões para alguém optar por usar o leite em pó: o bebê é intolerante à lactose, a mãe tem problemas de saúde, ou até mesmo a mãe trabalha tempo integral e não consegue acompanhar a alimentação/bombeamento. Seja qual for o motivo, se estiver funcionando para sua família, você está fazendo a coisa certa.

  • Advertisement
  • Minha experiência realmente abriu meus olhos para o quão difícil pode ser amamentar. Algo que eu pensei que seria natural e fácil, não foi. Há muitos novos desafios ao ter um bebê, mas alimentá-lo não deve ser um deles. Eu nunca vou me arrepender de ter usado leite em pó.

  • _Traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original Why you shouldn't feel bad about not breastfeeding.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe em um segundo!

Megan Shauri se formou em Antropologia com mestrado em Psicologia. Ela mora em Salt Lake City e é mãe de gêmeos.

Porque você não deve se sentir mal por não amamentar

A amamentação nem sempre segue o caminho que você planeja. Aqui está a minha história sobre as dificuldades que eu enfrentei como uma mãe de primeira viagem sem leite para dar aos meus bebês.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr