7 dicas para os pais cansados da criança indisciplinada

Se você já se sentiu desesperado diante do mau comportamento de uma criança, você não está sozinho e não é um fracasso. Saiba 7 abordagens específicas que ajudarão.

25,141 views   |   40 shares
  • Lidar com o comportamento desordeiro ou desobediente de uma criança não é algo que nos vem naturalmente. É uma habilidade que deve ser aprendida, praticada e adaptada. Muitas vezes, é uma habilidade nascida de vários tropeços enquanto tentamos técnicas de manejo que explodem na nossa cara.

  • Se você teve dificuldade em lidar com uma criança que está fazendo birra, se você se sentiu pequeno ou sem esperança diante do mau comportamento de uma criança, saiba que você não está sozinho e você não é um fracasso. Conforme você trabalha com afinco para criar limites consistentes com seu filho, ambas suas vidas serão mais felizes. Considere o uso de algumas das seguintes ideias para ajudá-lo a começar - e lembre-se, a prática não vai torná-lo perfeito (nenhum pai/mãe é), mas irá tornar as coisas muito melhores!

  • 1. Se o seu filho muitas vezes grita ou chora inconsolavelmente

  • E pedir para ele se acalmar, por vezes, o deixa ainda mais chateado, tente esta abordagem sutil. Comece a falar apenas um pouquinho mais alto que seu filho para que ele possa ouvi-lo. Então, conforme você fala, gradualmente diminua seu próprio volume e/ou diminua o ritmo de sua fala. Muitas crianças (e adultos também) irão tornar-se mais calmos, sem perceber, para ouvir o que você está dizendo e irão imitar o tom e o volume de sua voz quando voltarem a falar. Esta é uma ótima forma de acalmar as palavras acaloradas e acalmar você e seu filho, abrindo caminho para uma discussão sensata.

  • 2. Se o seu filho "se fecha" ao discutir o mau comportamento

  • Implemente o que os profissionais chamam de "tempo de espera". Tempo de espera é o silêncio totalmente desconfortável que segue qualquer pergunta que uma criança não quer responder. Ele pode variar de alguns segundos a vários minutos e, embora ele possa ser desconfortável para a criança e o adulto, é uma das ferramentas mais importantes para pais.

  • O tempo de espera não é usado para forçar as crianças a falar; ele obriga os adultos a darem às crianças a oportunidade de falar. Muitos de nós fazemos perguntas para as crianças, parando apenas momentaneamente antes de responder nossas próprias perguntas ou continuar nossos sermões. Entenda que as crianças muitas vezes precisam de muito tempo para arrumar seus pensamentos, especialmente quando estão chateadas. As crianças também dominam a arte de fazer o mínimo que puderem. Por que responder a uma pergunta, quando elas sabem que você fará isso por eles se eles esperarem o tempo suficiente? Quando você faz uma pergunta, mostre ao seu filho que você realmente quer uma resposta, esperando pacientemente por ele para formular seus pensamentos e sentimentos.

  • Advertisement
  • 3. Se o seu filho se ressente de regras ou vai contra elas

  • Evite o uso de palavras como Não. Dizer a uma criança que ela não pode fazer algo, muitas vezes torna o comportamento negativo mais sedutor. Apresente as regras em termos do que seu filho pode fazer, e enfatize os comportamentos que ele deveria estar fazendo mais do que aqueles que não deveria. "Não corra", torna-se "Ande, por favor."

  • Seja sempre específico, dando padrões mensuráveis ao seu filho para que ele não se torne frustrado por o que ele vê como expectativas vagas (a definição dele de "limpo" é provavelmente muito diferente da sua). Por exemplo, você pode reformular, "Você não pode jogar Xbox, porque o seu quarto não está completamente limpo", para algo como: "Você pode jogar Xbox. Basta fazer a sua cama e pendurar essas camisetas primeiro."

  • 4. Se o seu filho diz "Não" quando você pede sua colaboração

  • Mostre-lhe que você respeita o seu direito de escolher entre a obediência e a rebelião, descrevendo as suas opções e explicando as consequências de cada uma. Frases como: "Você realmente não tem escolha neste assunto", não só produz amargura e ressentimento em crianças, mas elas simplesmente não são verdadeiras. Seu filho pode escolher tornar a vida mais fácil, e ele pode escolher torná-la muito, muito difícil.

  • As crianças respondem bem ao amor e à lógica. Ajude seu filho a se sentir respeitado, reconhecendo que ele tem escolhas. Defina as consequências (boas e ruins) de cada escolha, e expresse preocupação amorosa, explicando que você quer que ele faça a escolha que será melhor para ele. "Você pode escolher arrumar e limpar depois que seus amigos forem embora, e eu vou ser capaz de confiar em você com mais festas no futuro, ou você pode escolher deixar a casa uma bagunça, e eu não vou ser capaz de confiar em você para convidar amigos para vir em casa da próxima vez que você pedir. Eu te amo, e me deixa feliz ver você se divertindo com seus amigos em nossa casa, então espero que você arrume as coisas." É claro que este método não vai funcionar se você não cumprir as consequências, por isso só escolha consequências que você esteja disposto a cumprir. Entenda que seu filho nem sempre vai fazer as escolha que você queria. Nestes casos, tudo bem demonstrar decepção, mas lembre-se que raiva, ameaças e sarcasmo são destrutivos.

  • Advertisement
  • 5. Se o seu filho parece não levá-lo a sério

  • Considere as coisas que você pode estar fazendo para agravar o problema. Crianças cheiram blefes a quilômetros de distância e falam fluentemente a linguagem corporal. Nunca faça promessas (ou consequências) que você não irá honrar. Enfrente seu filho quando falar com ele e evite curvar-se. Embora você não queira intimidar seu filho, você pode gentilmente lhe mostrar que você não está com medo dele. Coloque uma mão suavemente em seu ombro, desça ao seu nível de seus olhos e incentive o contato visual. Evite palavras como Ok e está bem. "Eu preciso que você pare de bater em sua irmã, Ok?" ou "Esteja em casa às 11, está bem?" Se você quer falar sério, não peça permissão do seu filho inadvertidamente.

  • Tente implementar a "regra dos cinco segundos para pais". Se o seu filho continuar com um comportamento negativo imediatamente após você ter pedido para ele parar, talvez seja porque ele sabe que você não está realmente o monitorando. Não diga ao seu filho para "Não tocar em nada", e então imediatamente desvie sua atenção para outro lugar. Depois de corrigir um comportamento, tente manter contato visual com seu filho por cinco segundos. Isto lhe dá a oportunidade de reconhecer que ele entende suas expectativas e envia uma mensagem clara de que você está envolvido.

  • 6. Se você quiser que o comportamento negativo de seu filho realmente mude

  • Trabalhe em direção a uma administração de rotina que foca menos em punir comportamentos negativos e mais em reforçar comportamentos positivos. Embora a punição possa ser necessária, por vezes, o reforço é muito mais eficaz em alcançar uma mudança positiva consistente. Todas as vezes que você puder, recompense seu filho pelas coisas que ele fizer bem, e lembre-se que a melhor recompensa é seu elogio. Embora seu filho possa trabalhar muito duro para fazer parecer que ele não se importa com o que você pensa, ele se preocupa muito. Enquanto punições momentaneamente desencorajam o mau comportamento, o reforço positivo ajuda a incutir dentro de seu filho o desejo de fazer o bem continuamente, porque ele ama o sentimento que ele tem ao ser elogiado e valorizado.

  • 7. Se você sente que está falhando

  • Saiba que você é normal. Parentalidade é um exercício de perdoar a nós mesmos - várias e várias vezes - por ser imperfeitos. Saiba que, com coerência, as coisas vão se tornar melhor. Aprenda a esperar que seu filho teste cada novo limite algumas vezes. Ele está fazendo isso porque quer entender até onde, exatamente, vão os limites. As crianças anseiam a segurança da estrutura consistente e de rotina. Definir claramente os limites e rotinas de administração de comportamento com seu filho irá ajudá-lo a se sentir seguro e vai melhorar seu relacionamento, permitindo que vocês dois aproveitem melhor o seu tempo juntos.

  • Advertisement
  • Traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original Tips for the weary parent of the unruly child.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe com seus amigos e familiares..

Lindsey is an English/art teacher turned editor. As a mom, she continues to teach a wide variety of interesting subjects like "How to take a bath without getting soap in your eyes" and "Not eating your boogers (for beginners)."

7 dicas para os pais cansados da criança indisciplinada

Se você já se sentiu desesperado diante do mau comportamento de uma criança, você não está sozinho e não é um fracasso. Saiba 7 abordagens específicas que ajudarão.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr