Adeus Ano Velho. Feliz Ano Novo!

Uma mensagem de Ivone Boechat sobre como podemos fazer um ano realmente novo deixando todas as desculpas do ano velho para trás.

2,021 views   |   11 shares
  • No horizonte da esperança, vão raiar as luzes de uma nova era. O Ano Velho está saindo, alquebrado, gasto; curvado ao peso dos dias, das promessas, da solidão. Vem chegando o ANO NOVO, como bebê recém-nascido, gerado no ventre da eternidade, assustado com o calendário, com medo da humanidade.

  • O ANO NOVO vai dando os primeiros passos como criança frágil, tentando equilibrar-se na cadência de doze meses pequenos demais para tantos planos. Ainda não aprendeu a falar a linguagem desatualizada do Ano Velho: não tive tempo, esqueci-me, amanhã eu vou, um dia volto, não posso.

  • O ANO VELHO sai em contagem regressiva pela estrada descartável da ingratidão, nem sabe o que fez das 365 oportunidades anotadas diariamente na sua agenda de omissão. Fez de conta que não viu os dias com 24 horas do presente despejado pelo caminhão de entrega celestial e muita coisa perdeu-se do lado de fora.

  • Na reconstrução do tempo, não se olha para trás. Tão logo o relógio aponta o minuto que faltava, já foi. Sem despedida e desculpas, passou você, ficou a realidade do simbólico e do imaginário, na curva do infinito. Já era. Nova Era. ANO NOVO! A hora é agora, não se espera na estação do tempo o que já foi.

  • Vem o NOVO! Chega depressa, sem avisar. Na empresa da vida não se arquivam ideais: ficam expostos na vitrine do potencial e saltam das prateleiras, toda vez que o painel de atitudes entra em ação. O automatismo de decisões faz parte da capacidade individual e ressalta na luminosidade da visão confiante. A maior pedra de tropeço nesta estrada é VOCÊ.

  • FELIZ ANO NOVO! Feliz construção de cada dia! Feliz administração da vida! Feliz desempenho na gerência das emoções, no controle do EU, na conquista do espaço, no exercício do respeito.

  • A velhice do Ano Velho, em fase de substituição, já mostra rugas de preocupação na testa do dever cumprido. Um vendaval de desculpas sopra forte sobre os erros, deixando à mostra as cicatrizes do mau uso do tempo. Cuidado com o vento.

  • Feliz Ano Novo, sempre!

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Ivone Boechat é Consultora em educação, PhD Psicologia da Educação, Mestre em Educação, possui 17 livros publicados e é Membro da Academia Duquecaxiense de Letras e Artes-RJ.

Website: http://www.ivoneboechat.com.br/

Adeus Ano Velho. Feliz Ano Novo!

Uma mensagem de Ivone Boechat sobre como podemos fazer um ano realmente novo deixando todas as desculpas do ano velho para trás.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr