É possível ser amiga do meu ex-marido?

Se temos filhos, isso se torna uma necessidade, mas até que ponto a amizade com o ex deve ir? Aqui a resposta.

24,193 views   |   28 shares
  • No dia do meu casamento eu pensei que eu iria viver uma vida junto do homem que nesse momento tornou-se meu marido; mas não foi assim. Nós nos casamos em uma cerimônia civil, na esperança de receber a bênção de Deus mais tarde, mas esse dia não chegou e em vez disso, três anos depois, estávamos em um lugar semelhante ao que nos casamos, desta vez para assinar o divórcio.

  • Apesar de meu ex-marido e eu termos nos separado muito antes de assinar os documentos, não deixou de ser um dia difícil para mim. No entanto, com o passar do tempo foi necessário deixar para trás esse homem como marido e vê-lo como o pai de meus filhos. Em toda a honestidade, nós não conseguimos, não conseguimos ser amigos! A comunicação terminou completamente a partir do momento da nossa separação e, embora esse amor não tenha terminado entre meu filho e seu pai, eu sei que a relação poderia ser mais próxima e significativa. Mas é justamente o meu fracasso que me leva a escrever isto, porque estou convencida de que, apesar do divórcio, os pais devem continuar a ser a rocha e o estandarte para seus filhos, e só conseguirão isso unidos no propósito de amá-los e dar-lhes valores. A seguir eu compartilho como você pode fazer isso:

  • 1. Prepare-se para o novo relacionamento de casal para pais

  • Depois do divórcio leva um tempo para se recuperar, para voltar a ver essa pessoa que foi seu marido de outra perspectiva. Mas às vezes o tema dos filhos não dá o tempo necessário para curar as feridas e cicatrizar; por isso, a única alternativa é ir cicatrizando à medida que o contato é estabelecido.

  • Minha sugestão é que você se prepare um pouco antes de entrar em contato com seu ex-cônjuge. Essa preparação consiste basicamente em ter consciência de que essa pessoa não é mais seu marido, e mesmo que o perdão às vezes demore para chegar, você precisa fazer um grande esforço para deixar a culpa e acusações para trás. Agora o foco da conversa deve ser seus filhos, sua educação, sua saúde, seus gastos, etc.

  • 2. Não o manipule com os filhos

  • Não é uma boa ideia usar os filhos como mecanismo de pressão, seja qual for o objetivo. Uma forma de manipulação muito conhecida é a Síndrome de Alienação Parental em crianças; cuja característica principal é a transformação da consciência da criança, através de diferentes estratégias usadas por um de seus progenitores, a fim de desenvolver um ódio patológico na criança em direção ao outro progenitor.

  • Advertisement
  • As crianças ficam muito vulneráveis diante do divórcio, permita que elas continuem em contato com seu pai. Nunca fale mal de seu pai a elas e deixe que as crianças à medida que crescem e se relacionam com ele criem seu próprio conceito. Pelo contrário, incentive sempre o respeito e amor por ele.

  • 3. Respeite a vida amorosa de seu ex-marido

  • É normal sentir curiosidade sobre o que acontece na vida amorosa de seu ex-marido, mas o meu melhor conselho ou sugestão é esquecer o assunto. A vida simplesmente continua! E a única maneira de validar nosso próprio direito de prosseguir, é permitir que o outro também tenha esse direito. Siga em frente com sua vida, procure um novo horizonte e novas esperanças, mesmo se o divórcio tiver sido um resultado de infidelidade da parte dele.

  • 4. Nunca o exclua das decisões e dos momentos especiais na vida de seus filhos

  • Deixe que ele participe em todas as decisões importantes e dos momentos especiais na vida de seus filhos: aniversários, apresentações na escola, etc. Neste ponto é importante avaliar, por exemplo, as decisões que requerem intervenção do pai de seus filhos. Nem tudo merece ser consultado. Na nova dinâmica há pequenas decisões que podem ser resolvidas entre você e seus filhos.

  • 5. Evite tornar-se sua confidente ou ombro para chorar

  • Um tratamento cordial e amigável é necessário para permitir que o relacionamento avance positivamente. No entanto, não acho conveniente ir ao extremo de se tornar a confidente de seu ex-marido ou um ombro para ele chorar. Primeiramente eu acho que você não pode ser completamente objetiva ao dar-lhe uma opinião e, em segundo lugar, pode ser que você interprete mal essas abordagens e acabe se ferindo. Muitas mulheres ficam apegadas por anos a esse fino fio de esperança, aguardando o momento em que o relacionamento atual de seu ex-marido dê errado. Se este for o seu caso, só quero dizer: a vida tem coisas mais gratificantes e especiais para você, rodeie-se com pessoas que a amam.

  • Em conclusão, eu acredito que a amizade com seu ex-marido é possível, mas nunca se esqueça de que deve estar estreitamente relacionado com a assistência e educação de seus filhos.

  • _Traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original ¿Es posible ser amiga de mi ex esposo?.

  • Advertisement

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Clique abaixo para compartilhar

Hay un momento de la vida en que descubrimos que necesitamos un cambio para poder avanzar y crecer reconoce el momento y no pierdas la oportunidad.

Website: http://elartedeamaryolvidar.blogspot.com/

É possível ser amiga do meu ex-marido?

Se temos filhos, isso se torna uma necessidade, mas até que ponto a amizade com o ex deve ir? Aqui a resposta.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr