É isso que a parentalidade faz com seu cérebro

Se você é mãe ou pai, sabe que há momentos totalmente loucos dos quais gostaria de se livrar. Veja o que você pode fazer.

2,060 views   |   2 shares
  • Este artigo foi publicado originalmente no blog Uniting couples for strengthen families, republicado aqui com permissão, traduzido e adaptado por Sarah Pierina.

  • Aqui está uma conversa de mensagens de texto real que ocorreu entre minha filha e eu uma outra noite. Eu tinha passado a noite toda trabalhando e estava voltando para casa exausta. Assim que eu passei pela porta, meu telefone tocou. Veja como a conversa entre mensagens de texto prosseguiu:

  • Ela: Posso comprar um passe da academia, por favor?

  • Eu: Quanto? Pergunte para o seu pai.

  • Ela: xx por mês, mas eu acho que é mais para se registrar.

  • Eu: Ok.

  • Ela: Então eu posso?!??!?!?!?!?!?

  • Eu: Pergunte ao seu pai.

  • Ela: Você pode perguntar? Ele diz que não tem tempo para falar sobre isso, mas se você falar ele vai, porque ele gosta mais de você.

  • Eu: :-(

  • Ela: leia em sotaque britânico Mãe, por favor, você é minha única esperança.

  • Eu: Bem, já que você escreveu com um sotaque britânico e tudo soa melhor com um sotaque britânico…

  • Ela: :-) :-) :-) :-) :-) :-)

  • Ela (30 minutos mais tarde, depois que ela soube que meu marido tinha ido falar comigo, mas não sobre seu cartão da academia): O que a fera disse… GGA …Grande Gigante Amigável?

  • [Eu estou digitando minha resposta ao dizer em voz alta para o meu marido, "Olha isso… Ela vai surtar"]

  • Eu: Ele disse não, mas com um sotaque britânico.

  • Ela (em segundos): Não é mais amigável, ele é o GGRMATMQQOF GRANDE GIGANTE RUDE MALVADO AMA (nome do meu filho) MAIS QUE QUALQUER OUTRO FILHO.

  • Eu: Eu tenho que ler isso com um sotaque britânico?

  • Ela: Não é pra ler em nenhum sotaque porque eu estou deprimida e não vou falar com ninguém já que o pai me odeia.

  • Eu: Então eu devo procurar um terapeuta britânico pra você?

  • Antes de prosseguir, para que você não me julgue por ser irreverente, gostaria de salientar que minha filha não tem um histórico de depressão ou suicídio, então eu tinha certeza que ela estava brincando. Todos os meus filhos amam agir de maneira exagerada na minha frente para ver seu eu vou morder a isca.

  • Minha preguiça nesta curta transcrição está em minha reposta imediata e não incomum "Pergunte ao seu pai", especialmente neste caso, em que eu achava que minha filha já deveria saber que eu sou a responsável por "ginástica, dança, música, teatro" e meu marido é o pai dos "esportes, escoteiros, passe da academia". Além disso, meus filhos sabem que eu sou o "vilão" e o meu marido é "mocinho". Mas, ela não mora conosco há 16 anos já? Ela estava em clara violação de uma norma implícita.

  • Advertisement
  • No entanto, o fato era que eu realmente não queria gastar energia com aquilo e eu estava claramente tentando torná-lo problema do meu marido ao invés disso. O fato é que eu simplesmente não queria ter mais uma coisa para me preocupar.

  • Essa conversa provavelmente soa familiar. Na verdade, eu não consigo contar quantas vezes, quando eu disse: "Pergunte ao seu pai", meus filhos responderam: "Eu perguntei. Ele disse para perguntar a você", e eu tenho a audácia de ficar incomodada por ele jogar o problema para mim. Além disso, ele é muito melhor em ser esquivo do que eu, em grande parte devido a minha impaciência com questões não resolvidas, então ele geralmente ganha nesse jogo.

  • Eu tenho que admitir que eu sei que não devo fazer isso. Este não é o tipo de coisa que você aprende em aulas de parentalidade pessoal. Eu pesquisei vários e vários programas para pais, e eu não me lembro de nenhum deles ensinar, "Quando a criança pedir sua permissão para algo, imediatamente diga para elas pedirem ao outro pai."

  • Se eu fosse seguir meu próprio conselho nesse assunto, eu diria algo maduro e inteligente como, "Isso parece realmente muito importante para você. Deixe-me discutir sobre isso com seu pai, e quando tomarmos uma decisão unificada, eu falo com você, e nós podemos decidir os detalhes sobre custo, pagamentos, etc., talvez nós possamos ajudá-la, mas você deverá contribuir…" blá blá blá.

  • Então, por que eu não fiz isso? As palavras ocupam menos do que um parágrafo. Teria tomado menos de um minuto do meu tempo.

  • A resposta está nestas três palavras: Pane de Cérebro Parental.

  • Nós ficamos cansados. Eu não estava com disposição para lidar com qualquer emoção se ela não gostasse da minha resposta. Além disso, eu não queria ter que decidir na hora e me arrepender de minha decisão mais tarde.

  • Resumindo: Eu simplesmente não QUERIA lidar com aquilo.

  • Bem-vindo ao mundo confuso da parentalidade. Estamos cansados. Nossos filhos são mais novos e com mais energia do que nós. No mundo da parentalidade, a principal característica previsível é a imprevisibilidade, razão pela qual a maioria dos programas parentais é tão teoricamente elegante e tão desajeitado no momento da execução. Muitos programas parentais parecem receitas nas quais uns dos ingredientes são "crianças", mas há pouco reconhecimento de que cada criança tem temperamentos, preferências e respostas diferentes. É como adicionar um tempero diferente toda vez na receita, e aí você nunca tem certeza do resultado final.

  • Advertisement
  • Então, quando se trata de andar na montanha-russa da parentalidade, iremos, inevitavelmente, ter esses momentos de loucura em que nós realmente só queremos passar a tocha adiante por um tempo. Isso é normal. Todos vamos participar da preguiça parental. Cultivar um senso de humor pode ajudá-lo durante o passeio e, por vezes, preservar uma relação precária com os adolescentes. Também ajuda passar o máximo de tempo que você puder se envolvendo em maneiras positivas de se amortecer contra as tempestades da adolescência, de modo que quando você estiver cansado, seus erros não irão inviabilizar completamente o vínculo que você criou. Afinal, pane de cérebro parental é bastante comum - mesmo na Grã-Bretanha.

  • Leia também: 10 recompensas da parentalidade

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe agora...

Lori Cluff Shade, Ph.D,. é Terapeuta licenciada de Casais e Família, comprometida a providenciar informações para melhorar a qualidade das relações maritais e familiares, esposa e mãe de 7 filhos.

Website: https://drlorischade.wordpress.com/

É isso que a parentalidade faz com seu cérebro

Se você é mãe ou pai, sabe que há momentos totalmente loucos dos quais gostaria de se livrar. Veja o que você pode fazer.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr