4 confissões de mãe e outras coisas que não gostamos de admitir

Quem nunca errou como mãe? Eu já errei, admito. E acho que ainda vou errar. E você já errou? Calma, não se sinta tão culpada assim. Veja isso.

7,303 views   |   shares
  • Sim, eu erro como mãe. Ah, eu erro muito! Às vezes faço coisas que me arrependo arduamente; penso em coisas a respeito dos meus filhos que jamais poderiam imaginar. Mas também quem nunca pecou sendo mãe, esposa, profissional, e muitas outras coisas mais, que nos conte esse milagre que faz.

  • Sabem aquela frase que sempre ouvimos antes de nos tornarmos mãe "Seja mãe e então saberá", ou "depois que você se tornar mãe tudo mudará"? Ainda me questiono em várias ocasiões: Saberá o quê? Porque às vezes eu não sei! Mudará o que será? Porque às vezes é tudo tão difícil.

  • Se você é uma mãe como eu, sabe bem do que estou falando. Exigimos tanto de nós mesmas, queremos ser para nossos filhos a melhor mãe do mundo, ser para nossos maridos a mulher mais amável e perfeita, e em meio a tudo isso ainda, tornar-se a profissional do ano, e detalhe: sem qualquer erro ou percalço no caminho. Impossível queridas! Não é mesmo?

  • Então vamos lá, vamos admitir juntas nossos erros. Eu começo. Vejam só os erros que já cometi:

  • 1. Eu já gritei com minha filha

  • Tudo bem que me arrependi arduamente, e acho que deve ter doído um trilhão de vezes mais dentro de mim do que nela, mas foi um erro, admito. Chorei durante a noite em uma conversa a respeito disso com meu esposo, e ele me disse algo que nunca vou esquecer: "Se algo está dando errado o problema está com você e não com ela".

  • Pensei: claro eu sou a adulta na situação, eu sou mais velha, eu tenho experiências, eu devo mudar, eu devo controlar mais meu temperamento, eu sou a mãe! Mas é uma luta diária, que nunca devemos desistir.

  • Leia também: A questão relevante sobre o grito
  • 2. Eu já quis sair correndo

  • Quando o choro sem motivo persiste, ou quando um filho fica insistindo em errar, ou quando tudo esta de pernas para o ar e a visita prestes a chegar, quando o esposo fica irritado ou não ajuda muito, quando ficam dando "pitacos" demais sem oferecer ajuda, entre outras batalhas do nosso dia a dia, dá vontade de estar em marte, ou melhor, na lua!

  • Pois é, eu também. Já quis correr para algum lugar distante, mas como procuro ser uma mulher religiosa, no desespero dos meus dias, tento me lembrar de fazer uma oração e buscar ajuda divina para a solução dos meus problemas como mãe e esposa.

  • 3. Eu já me senti culpada de tudo

  • Quando minha filha fica doente é mais comum que esse pensamento venha a minha mente, afinal eu optei por não trabalhar fora e ficar em casa cuidando dela. Em outras ocasiões quando nosso planejamento familiar não funciona como gostaríamos, me sinto culpada. Mas, estou aprendendo que devo ser humilde, admitir que não dou conta de tudo sozinha, pedir uma ajudinha aqui do meu marido e uns bons conselhos a minha mãe quando estou confusa.

  • Advertisement
  • 4. O antes e o depois

  • Faço e acho que ainda vou fazer coisas que dizia que jamais faria, como por exemplo, colocar ela na frente da TV assistindo a Galinha Pintadinha para ter um pouco de paz e tranquilidade (não o dia todo é claro, mas uma meia hora ou um pouco mais).

  • Realmente tudo muda depois que você se torna mãe, seus pensamentos mudam, suas atitudes mudam. Você se depara fazendo exatamente como sua mãe fazia ou falando exatamente a mesma frase para seus filhos que sua mãe lhe dizia.

  • Sempre dizem também que só entenderíamos nossas mães quando nos tornássemos uma, verdade pura, como eu aprendi a amar bem mais minha mãe agora.

  • Por outro ângulo, tenho aprendido também a evitar criticar outras mães, afinal só elas sabem o que se passa em seus lares. Quando vejo uma criança correndo na reunião mais importante da Igreja, penso: coitada dessa mãe, deve ter uma personalidade forte esse serzinho aí.

  • Todas nós mães estamos sujeitas a falhar, mas o importante é que exista o arrependimento, quando necessário, de nossa parte. Que possamos pedir desculpas a nossos filhos quando erramos, que não voltemos a praticar o erro, que haja em nós uma luz e força vinda do nosso Criador para ajudar nessa tarefa linda e sublime, mas complicada que é ser mãe.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Bacharel em Direito, Mediadora e Conciliadora de Família, realiza palestras para noivos e recém-casados sobre relacionamentos, especialista em Psicologia Jurídica, esposa, mãe e genealogista.

4 confissões de mãe e outras coisas que não gostamos de admitir

Quem nunca errou como mãe? Eu já errei, admito. E acho que ainda vou errar. E você já errou? Calma, não se sinta tão culpada assim. Veja isso.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr