Avaliando 3 motivos reais para um divórcio

Afinal, o que faço quando meu casamento está mal? Divórcio será melhor caminho? Aqui a resposta.

15,632 views   |   20 shares
  • Não somos criados para estarmos sozinhos. Quando nos casamos foi porque pensamos ter encontrado alguém que se encaixava em nossos sonhos, desejos, anseios e objetivos. Porém, como seres imperfeitos, muitas vezes nos sentimos indesejados ou mal-amados. Nesse momento abrimos a porta da dúvida. Vejo muitos casais que por motivos fúteis, sem sentido algum, jogam tudo para cima.

  • Há alguns motivos graves para justificar um divórcio como por exemplo:

  • 1. Maus-tratos

  • Quando a outra pessoa não enxerga que a outra parte é o mais significativo e importante em sua vida, e então pequenas ofensas e desconfianças passam de agressões verbais para as físicas. Não necessitamos que chegue nesse clima de risco a sua integridade física. Podemos evitar tal comportamento, isso indica que uma das partes já não sente amor verdadeiro ou nunca sentiu e não valoriza. E nesse caso é necessária ajuda policial. (Ver lei Maria da Penha).

  • 2. Adultério

  • Nosso corpo é o que temos de mais sagrado, por isso quando casamos nos tornamos um só, e quando parte desse um só se entrega para outra pessoa, quebra essa aliança sagrada. E somente um arrependimento sincero nesse caso mantém o casamento. Porém, confiança quebrada dificilmente se restaura, então em muitos casos para que não se chegue às agressões verbais e físicas, o rompimento torna-se o mais óbvio.

  • 3. Abstinência sexual

  • "A satisfação do instinto sexual é uma necessidade fisiológica e como no casamento e união estável as relações são monogâmicas, impõe-se entre os consortes a fidelidade e lealdade, razão porque a recusa reiterada e injuriosa à manutenção do relacionamento sexual acarreta descumprimento do dever de respeito à integridade psicofísica e à autoestima, nos termos dos artigos 1.566, V e 1.724, do Código Civil de 2003 ("Débito Conjugal". Em afeto, ética, família e o novo Código Civil. Del Rey/IBdFam, 2004, p. 536-7)."

  • Se for por motivos que agridem integridade física é necessário intervenção de pessoas compatíveis com a situação.

  • Se os motivos forem fúteis, melhor buscar aconselhamento conjugal. Em muitos casos pequenos problemas e diferenças podem ser corrigidos e o casamento pode seguir adiante. Analisar juntos os seguintes pontos:

  • Advertisement
  • Objetivo

  • Queremos continuar construindo juntos ou há muito tempo não se constrói nada?

  • Amor

  • Sentimos o amor do cônjuge por nós? Demonstramos esse amor um ao outro?

  • Diálogo

  • Conversamos sinceramente para buscar uma solução para os problemas e as diferenças?

  • Espiritualidade

  • Buscamos em oração, juntos, de mãos dadas, proteção divina para o casamento?

  • Arrependimento

  • Temos buscado melhorar nosso comportamento como casal?

  • Bom recordar que príncipe encantado somente existe nos contos de fada e por esse motivo necessitamos buscar a solução para nossas diferenças e problemas. Quando os dois querem e lutam, isso requer muito trabalho, dedicação e amor verdadeiro, conseguimos vencer e sermos felizes, esse deve ser o foco: estar feliz e fazer o outro feliz.

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Clique abaixo para compartilhar

Izabel Torquato é graduada em Comércio Exterior e Processamento de Dados pela UFPR- CEFET e mora em Curitiba, Paraná.

Avaliando 3 motivos reais para um divórcio

Afinal, o que faço quando meu casamento está mal? Divórcio será melhor caminho? Aqui a resposta.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr