Como a história de Rute nos ensina a ser melhores esposas e noras

Ao olhar essas definições de mulheres, muitas vezes nos questionamos que tipo de mulher os homens gostam ou até mesmo que tipo de mulher devemos ser?

8,299 views   |   7 shares
  • O papel da mulher, com o passar dos anos, vem sofrendo uma profunda metamorfose. Uma hora não somos valorizadas por sermos "somente" donas de casa; em outro momento, lutamos pela igualdade salarial ou até mesmo para obter os mesmos cargos que os homens. Mas, o que acontece é que por vezes nos vemos em uma rotina desgastante de tripla jornada como mãe, esposa e profissional.

  • Ainda hoje, a imagem da sogra (e de nossas mães) é de mulheres que se dedicam em tempo integral aos filhos ou seja, uma pessoa sem profissão e que não entende nossas lutas diárias, o que pode gerar conflitos.

  • Ao olharmos as várias definições de mulheres e os conflitos internos mesmo nas relações sogra/nora, muitas vezes nos questionamos que tipo de mulheres devemos ser. Na história de Rute e de sua relação com sua sogra, temos um excelente exemplo a ser seguido.

  • "Aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é meu povo, o teu Deus é meu Deus" (Rute 1:16).

  • Aonde quer que tu fores irei eu

  • Na história de Rute, mesmo com a morte de seu marido, ela recusou-se a voltar para sua família e decidiu ficar com sua sogra Noemi, lembrando que ela era uma pessoa já avançada em idade. Mas, com certeza, a relação que ambas cultivaram durante esse tempo era de profundo amor, como entre mãe e filha. E quando falamos de amor, é o tipo de amor relatado em Coríntios 13:7-8, "Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha".

  • E onde quer que pousares, ali pousarei eu

  • quando se casam, faz parte do plano de todo casal ter sua casa e realizar suas conquistas pessoais, mas algumas vezes os planos não dão certo, e é preciso a ajuda da sogra. Por isso, precisamos ser humildes, porque não sabemos o dia de amanhã. Outro ponto importante é lembrar que a mãe de seu cônjuge, quando chegar em uma idade avançada, precisará de certos cuidados divididos entre filhos e noras.

  • O teu povo é meu povo

  • quando nos casamos, unimos duas famílias com sobrenomes diferentes que se tornam uma nova geração a ser perpetuada. É tão gostoso perceber nos filhos traços vindos da mãe e do pai e que refletem traços vindos dos avós!

  • O teu Deus é meu Deus

  • independente da religião, aprendamos a respeitar as crenças uns dos outros. Os filhos precisam identificar dentro de um lar religioso a importância de se preservar a fé em Deus.

  • Amai uns aos outros.

  • Que tipo de mulheres devemos ser, portanto? Digo que devemos ser mulheres (e pessoas) de boa índole, que se importam com o outro, que tratam as pessoas com gentileza, humildade, que sempre se colocam no lugar do outro. Enfim, mulheres cheias de amor. Por vezes, pode parecer difícil, principalmente quando a nora e a sogra não se dão bem, mas precisamos pensar no bem em comum que nos une.

  • Advertisement

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe com seus amigos e familiares..

Jacira Silva dos Santos Araujo é casada, formada em letras pela Faculdades de Guarulhos. Seus passatempos favoritos são: ir ao teatro, ler bons livros, assistir bons filmes e principalmente estar ao lado de seu marido e parentes.

Como a história de Rute nos ensina a ser melhores esposas e noras

Ao olhar essas definições de mulheres, muitas vezes nos questionamos que tipo de mulher os homens gostam ou até mesmo que tipo de mulher devemos ser?
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr