Fiz meu filho chorar, e aqui está o motivo por eu não me sentir mal por isso

Tenho certeza que uma educação firme ajuda a formar crianças, adolescentes e adultos fortes e bem resolvidos. Chorar faz bem e lava a alma! Todos choramos, você não está sozinho.

971 views   |   3 shares
  • Muitas vezes nossos afazeres diários tomam conta de nosso dia e nos tiram toda a paciência, tempo livre e vontade de "curtir uma folga".

  • No tempo "livre" tudo o que precisamos é uma boa refeição e uma soneca... Mas e as crianças? De repente, quando nos damos conta, eles cresceram. Mas quando isso aconteceu? Nem percebi....

  • Em uma noite normal como as outras, coloquei o bebê pra dormir. Ela logo adormeceu e agradeci imensamente por isso. Eu estava exausta, não via a hora de me deitar e ficar pensando em nada; eu só precisava de um tempo para mim, sem nada, sem ninguém, só eu e o silêncio.

  • Não passou muito tempo, e já tinha alguém me chamando no pé da cama. "Mamãe, mamãe!" escutei de uma vozinha rouca. Ela estava com febre e provavelmente com dor de garganta.

  • Leia: 10 doenças infantis mais comuns: Como evitar e tratar

  • Após algum tempo de colo e músicas de ninar, não consegui convencê-la de modo algum a ficar em sua caminha, então, para poder dormir um pouco, deixei ela dormir conosco na cama. A noite foi longa. Tive que controlar a temperatura durante a noite em meio a muitos resmungos, pontapés e falta de vontade em aceitar o remédio.

  • Por fim, adormecemos. E foi quando fechei os olhos que o despertador tocou! 6:30 da manhã. Hora de arrumar tudo. Ir para faculdade, ir para o trabalho, ligar para ver como o bebê está, voltar para casa, organizar a bagunça, lavar a louça, estender a roupa, dobrar e guardar as secas (passar é luxo, não se enquadra em meu dia a dia), e em meio a tudo isso lembrar que alguém precisa de mim.

  • Fazer a janta, que não foi aceita, fazer o mamá que foi vomitado instantaneamente, limpar tudo... E então; ouvir novamente... "mamãe, mamãe!".

  • Alguém precisava de mim, e eu estava muito ocupada. Eu estava ocupada fazendo tudo o que eu precisava para me sentir mais mulher, mais mãe, mais dona de casa.

  • Leia: 3 razões para não deixar o bebê chorar

  • Percebi que tudo aquilo não tinha tanta importância. Percebi que o momento "sem nada pra fazer" com minha filha era o mais importante. Era o que ficaria em sua memória. Ela com certeza esqueceria que a casa estava limpa naquele dia, que a roupa estava lavada e que a canja não tinha feito jus a seu paladar.

  • Advertisement
  • Mas ela com certeza se lembraria de momentos comigo, de quando brincávamos, víamos TV, fazíamos cafuné uma na outra e líamos livrinhos.

  • Comecei a abraçá-la e beijá-la, pedi desculpas por não estar dando tanta atenção e disse o quanto a amava. E enquanto fazia isso, ela chorou. Chorou, me empurrou, me disse sai! "Tai, mamãe!" E quando finalmente parei; ela me deu um beijo e um abraço. "Amumu" (te amo) escutei.

  • Fiquei imensamente grata por ter feito ela chorar. Percebi que bebês não choram só por estar com fome, cansados ou com frio, eles também choram de alegria. Eles também expressam seus sentimentos de maneiras que não entendemos muitas vezes.

  • Leia: 20 razões que fazem a maternidade ser melhor que qualquer outra coisa no mundo

  • Depois de um tempo brincando, ela dormiu. E então; eu chorei!

  • Chorei por talvez não ser a mãe que gostaria de ser e não estar sempre ali quando ela precisou ou precisará. Chorei porque me senti incapaz de segurar sua mão e passar por toda sua dor e angústia quando esteve doente. Chorei por talvez ter dado mais importância às coisas de casa do que a ela. Chorei por esgotar minha paciência com coisas sem importância. Chorei por não ter tempo pra ela, pois em algum momento desperdicei esse tempo em algo que não era tão importante. Enfim, chorei todo meu cansaço.

  • E então, adormeci.

  • Assita: O trabalho mais difícil do mundo é também o melhor

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe com seus amigos!

Hevelyn Klegues é casada, mãe de uma boneca linda e formada em massoterapia. Seus principais livros de cabeceira são sobre como lidar com pessoas, como ser e formar líderes. Quando não está viajando, adora assistir a filmes e seriados de ação e suspense. Ama ler, passear ao ar livre e viajar com a família.

Fiz meu filho chorar, e aqui está o motivo por eu não me sentir mal por isso

Tenho certeza que uma educação firme ajuda a formar crianças, adolescentes e adultos fortes e bem resolvidos. Chorar faz bem e lava a alma! Todos choramos, você não está sozinho.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr