A melhor maneira de parar de amamentar seu bebê sem drama

Aprenda como interromper a amamentação de forma suave e gradativa, sem traumas para o bebê e sem estresse para a mãe.

1,997 views   |   16 shares
  • Os benefícios físicos e emocionais da amamentação são cientificamente comprovados. A Organização Mundial de Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo até o 6º mês de vida e a continuação da amamentação até os 2 anos de idade.

  • Mesmo com todas as dificuldades iniciais da amamentação, minha experiência em relação à amamentação foi maravilhosa! Foi um período de muito cansaço, mas também de muita entrega e amor.

  • Acho que a primeira grande lição que eu tive com a maternidade foi que nem sempre as coisas acontecem do jeito que nós planejamos e que definitivamente não existe uma fórmula que irá solucionar todos os desafios da maternidade.

  • Amamentar é uma bênção e um grande desafio, assim como decidir o momento de parar de amamentar também.

  • Vou compartilhar minhas experiências (meus fracassos e sucessos) sobre esse tema não como a dona da verdade, mas como uma amiga, na esperança de que possam lhe ajudar a encontrar por si mesma o melhor caminho no processo do desmame.

  • Leia: Decidindo entre amamentar e dar mamadeira

  • 1. Parada radical

  • Minha primeira gestação foi aguardada, eu me preparei para o parto e realmente estava disposta a amamentar minha bebê até os 2 anos de idade.

  • Quando ela completou 1 ano e meio, eu estava exausta. Ela sempre teve um sono agitado e chegava a acordar 9 vezes por noite para mamar.

  • Tentei tirar a amamentação de uma vez, explicando para ela que o "mamá da mamãe tinha acabado".

  • Ela transitou de uma fase muito triste (era visível no rostinho dela o sentimento de estar sendo rejeitada) para uma fase até agressiva. Não levei o desmame adiante nessa época e resolvi esperar um pouco mais.

  • Leia: Amamentar de 3 em 3 horas, saiba porque nunca fiz isso

  • 2. Parada gradativa

  • Como uma fase de transição, limitei às mamadas somente a quando estávamos em casa. Em qualquer outro lugar, ela usava a mamadeira ou o copinho.

  • Posteriormente, passei a não oferecer mais o peito, mas não recusava quando ela pedia. Isso já diminuiu muito a quantidade das mamadas. E seguimos dessa forma por quase mais 6 meses.

  • 3. Do berço para a cama

  • Quando minha filhinha estava prestes a completar 2 anos, decidimos que já era hora dela passar do berço para a caminha.

  • Advertisement
  • Comprei uma colcha bonita, arrumamos os brinquedinhos dela em cima da cama e comemoramos o fato dela estar ficando uma menina grande.

  • Cumprimos nossa rotininha da hora de dormir, que inclui cantar, contar historinhas e orar juntos. Ela estava tão empolgada com a cama nova que dormiu sem pedir para mamar naquela noite. E o mesmo aconteceu da segunda noite em diante.

  • Assim, se passou uma semana sem que ela lembrasse de pedir para mamar.

  • Após o término dessa primeira semana, em uma determinada noite ela disse, como quem lembra de algo superimportante "Mãe! E o mamá?" Eu respondi com muita tranquilidade "Ah, filha... O mamá acabou."

  • Mas dessa vez ela não ficou triste, nem se sentindo rejeitada. Foi muito suave e tranquilo.

  • Ainda acho que amamentação prolongada vale muito a pena. Mas acredito que ela deve ser levada adiante somente enquanto ainda estiver trazendo benefícios para a relação da mãe e do bebê.

  • Algumas vezes a mãe quer parar e o bebê quer continuar. Outras é a mãe quem quer continuar a amamentar e o bebê é quem não quer mais (como aconteceu com os meus gêmeos).

  • Cabe a nós analisar a situação com serenidade e exercer a virtude da paciência, seja para continuar um pouco mais ou para respeitar o bebê que quer parar.

  • Espero de coração que minha experiência tenha sido útil para você.

  • E, se eu pudesse dar um último conselho, seria: confie em você mesma! Confie em sua sensibilidade de mãe e em sua capacidade de fazer o melhor pelo seu filho.

  • Lembre-se que nem sempre as coisas sairão como planejado (especialmente em relação à amamentação), mas você, como mãe, tem a capacidade de encontrar a melhor solução para seus desafios e de ter a ajuda de Deus nessa missão sagrada.

  • Leia também: Como amamentar seu bebê

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Compartilhe em um segundo!

Marilia Condé Aguilar é advogada, escritora, esposa e mãe. Adora pesquisar e está sempre em busca de soluções práticas para ajudá-la a equilibrar suas responsabilidades familiares e profissionais.

Website: http://lar-umpedacinhodoceu.blogspot.com.br/

A melhor maneira de parar de amamentar seu bebê sem drama

Aprenda como interromper a amamentação de forma suave e gradativa, sem traumas para o bebê e sem estresse para a mãe.
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr