3 ferramentas úteis para prevenir que seus filhos consumam álcool

O uso de álcool por parte dos jovens é cada vez mais elevado. O que podem os pais fazer para ajudar os seus filhos a evitarem o álcool?

8,219 views   |   shares
  • O álcool é a droga mais antiga e mais usada pela humanidade. Por ser algo que acompanha a humanidade desde muito cedo, o álcool não é visto como algo mau, como os outros tipos de droga o são. Os efeitos do álcool são bem conhecidos mas, infelizmente, são negligenciados.

  • Entre esses efeitos, podemos encontrar: num primeiro momento, o efeito de desinibição e euforia, mas quando se aumenta o consumo já podemos observar descontrole, falta de coordenação e sonolência. Esses efeitos são imediatos, mas o que é normalmente ignorado são os efeitos que o consumo de álcool causa a longo prazo. O álcool atua ao nível do sistema nervoso e, por isso, qualquer alteração no cérebro, principalmente num cérebro jovem, irá ser notada mais tarde. Além da grande dependência que causa, também não devemos ignorar o efeito em órgãos vitais como o fígado, o sistema cardiovascular e o estômago.

  • Um caminho: 5 dicas sobre como lidar com o alcoolismo do seu cônjuge
  • Segundo um estudo realizado pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid) e pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), o consumo de álcool por jovens com idades entre 12 e 17 anos é de 54%, onde 7% diz já apresentar uma dependência. Quando se tratam de jovens adultos entre 18 e 24 anos, os valores são mais assustadores, 78% admite consumir álcool, e o número de jovens adultos que admite estar dependente sobe para 19%. Como o cérebro se desenvolve até a idade dos 24 anos, o consumo de álcool desde muito jovem aumenta, muito, a probabilidade de dependência quando se chega a fase adulta.

  • Os pais têm um papel muito importante para proteger os filhos do risco do consumo de álcool. Neste artigo, vamos apresentar algumas dicas, baseadas neste estudo, sobre como os pais podem ajudar os seus filhos a evitar o álcool.

  • 1. Esteja atento aos fatores de risco

  • Este ponto é muito importante. Antes de se tentar procurar soluções, é preciso primeiro entender o que se passa na vida dos jovens, dos seus filhos. O consumo de álcool está, normalmente, associado à diversão, mas também pode estar ligado à depressão e a problemas mais sérios:

  • Advertisement
    • Mudanças sociais, como completar um curso, ir a uma festa ou até tirar a carteira de motorista são motivos para festejo e, em muitos casos, motivo para exageros. Na altura das grandes festas, como o carnaval por exemplo, o consumo de álcool aumenta muito e, com isso, o número de acidentes e de conflitos provocados devido ao excesso de bebida alcoólica também aumenta.

    • Problemas de conduta, ou uma personalidade difícil e conflituosa, também aumentam a probabilidade de o jovem vir a consumir álcool.

    • Depressão ou outros problemas emocionais. O álcool é normalmente usado para esquecer os problemas, e o jovem pode sentir-se tentado a beber para esquecer.

    • O alcoolismo é um problema que pode passar de pais para filhos, e quando existe um histórico de alcoolismo na família é necessário ter mais atenção aos filhos.

    • A pressão dos amigos é talvez o fator mais importante no que toca ao consumo de álcool. Muitos jovens começam a beber, a fumar e até a consumir drogas mais pesadas devido à pressão de amigos. Eles querem fazer parte do grupo e isso, infelizmente, implica fazer o que eles fazem.

  • Drogas no quarto de seu filho: 7 coisas que você deve fazer
  • 2. Seja um exemplo para os seus filhos

  • O papel que o exemplo tem é mais importante do que aquilo que todas as palavras podem dizer. Um pai que é alcoólico dificilmente irá conseguir convencer o seu filho a não beber álcool.

    • Se um pai já consume bebidas alcoólicas, então deverá fazê-lo de maneira mais responsável, ou seja, sem excessos e apenas em ocasiões especiais.

    • Seja um exemplo no que se refere a não beber álcool em situações de maior risco, como antes de dirigir.

    • Se um pai sente que tem um problema com o álcool então deve procurar ajuda para o ultrapassar. Isso mostrará aos filhos que não é necessário ter vergonha de pedir ajuda e aumentará a confiança entre pais e filhos.

    • Nunca ofereça álcool aos seus filhos. Mesmo que consuma álcool, evite sempre oferecer essas bebidas aos seus filhos adolescentes. Há pais que fazem isso por brincadeira e é um caminho perigoso. Infelizmente, há até pais que dão álcool a crianças; apesar de ser em pequenas quantidades e como brincadeira, é algo que deve ser, a todo custo, evitado.

  • Advertisement
  • 3. Mostre que você apoia os seus filhos

  • Um filho necessita sentir que os pais o apoiam e que desejam o seu melhor.

    • Um pai deve estar envolvido na vida dos filhos. Saber o que eles fazem, os seus interesses e, sobretudo, saber o que os preocupa.

    • Dar espaço ao filho para crescer e desenvolver a sua personalidade e interesses, mas sempre dentro de limites. Adolescentes não gostam de limites, mas é preciso mostrar que eles existem para o seu bem – no futuro, quando forem adultos, eles irão agradecer por terem sido educados com esses limites.

    • Os pais devem demonstrar que estarão sempre ali para ouvir os seus filhos. Se um filho confessar que consumiu álcool, o pai não deve reagir logo com gritos e uma discussão. Quando se reage mal, então o filho irá perder a confiança para, em momentos futuros, voltar a falar com os pais sobre algo mau que tenham feito. Mão de ferro mas com uma luva de veludo, ou seja, podemos ser firmes mas demonstrar amor e carinho.

    • Conhecer os amigos dos filhos é importante para se saber o tipo de companhia que os vai influenciar.

    • Mostrar que é possível uma pessoa se divertir sem ser necessário beber álcool. Hoje em dia, muitos jovens pensam que diversão implica consumir álcool, e isso é uma mentira. É preciso mostrar que é possível ser divertido e descontraído sem beber álcool e, por outro lado, o álcool não é o caminho para se resolver os problemas da vida.

  • Devemos proteger os nossos jovens, e a proteção fundamental não é ensinada nas escolas, mas é ensinada nos seus próprios lares. O exemplo dos pais é importante para os filhos, mais importante do que todas as palavras que possam ser ditas. Ser um bom exemplo e demonstrar que amam e apoiam o seu filho é o caminho ideal para os ajudar e proteger.

  • Como os filhos enxergam os pais que bebem

Quer histórias inspiradoras e edificantes na sua caixa de entrada?

Clique abaixo para compartilhar

João Martins é um biofísico com uma paixão pelo ensino e busca de conhecimento. Podem enviar uma mensagem ou seguir no Facebook: https://www.facebook.com/joao.martins.1401 ou no google+ https://plus.google.com/u/0/+JoaoMartinsJPM/posts

Website: http://minhaalmatempo.blogspot.pt/

3 ferramentas úteis para prevenir que seus filhos consumam álcool

O uso de álcool por parte dos jovens é cada vez mais elevado. O que podem os pais fazer para ajudar os seus filhos a evitarem o álcool?
Advertisement
Compartilhe conosco sua opinião
 

Agradecemos você ter se inscrito em nossa lista de e-mails. Por favor, aproveite os últimos artigos.

tumblr